sábado, 8 de dezembro de 2012

O Metrô 2020 dos Sonhos dos Cariocas

Apresentamos o mapa defendido pelo Blog Metrodorio. Este é o verdadeiro mapa metroviário das Linhas 1, 2 e 4 que o Rio precisa a curta prazo.

Este mapa prevê quatro estações com baldeações: Estação Carioca (Linhas 1, 2 e 4); Estação Botafogo (Linhas 1 e 4); Estação Gávea (Linhas 1 e 4); e Estação Estácio (Linhas 1 e 2).

Destas, a única estação que precisa ser ampliada é a Estação Botafogo, que atualmente serve apenas a uma linha. A Estação Estácio e a Estação Carioca já têm duas plataformas e a Estação Gávea será construída com duas plataformas.

Se estas obras fossem feitas, o metrô chegaria a bairros não atendidos pelo serviço como Laranjeiras, Jardim Botânico, Humaitá e Lapa.

Com esta rede, as Zonas Sul, Norte e Oeste estariam integradas pelo metrô.

Propostas:
Linha 1 (Laranja, Circular): Terminar a Estação Morro de Sâo João em Botafogo e fazer a ligação entre a Estação Uruguai e a Estação Gávea. Lembro que a Estação Uruguai está prevista para ser inaugurada em 2014. A Estação Praça Nossa Senhora da Paz, a Estação Jardim de Alah, a Estação Praça Antero de Quental e a Estação Gávea estão previstas para serem inauguradas em 2016.

Linha 2 (Verde):
É preciso concluir o trecho Centro com a Estação Catumbi, Estação Praça Cruz Vermelha, Estação Carioca e Estação Praça XV.

Linha 4 (Azul): A Estação Jardim Oceânico, a Estação São Conrado e a Estação Gávea estão previstas para serem inauguradas em 2016. Também está prevista a construção de seu trecho sul a partir de 2016. Neste mapa, proponho que sejam construídas nesta ordem: Estação Jardim Botânico, Estação Humaitá, Estação Dona Marta; Estação Botafogo; Estação Laranjeiras e Estação Carioca. Na direção oeste nossa sugestão é expandir pela Estação Shopping Downtown, Estação Città América, Estação Barra Shopping, Estação Nova Ipanema e Estação Alvorada, tornando-se assim a primeira linha de metrô do Rio a se juntar a um terminal rodoviário.

Não que este mapa seja definitivo, pelo contrário. Mas ele deveria servir de plano diretor. para o restante das obras. Se isso tudo fosse feito, o metrô poderia abrir três novas frentes: o metrô para o Méier partindo da Estação Uruguai; a extensão da Linha 2 até Belford Roxo; e a ligação Rio-Niterói pela Linha 3.

Se realmente quiserem, este pode ser nosso 
mapa do metrô em 2020.

115 comentários:

  1. Que esquisitice é aquela ali na L4 indo pra Botafogo pra depois ir para Laranjeiras? Não tem muito espaço ali nao, não vejo muitas necessidade a L4 tocar de novo na L1

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Atílio. Precisa sim. Botafogo é um bairro super populoso, com muito comércio e residências. Pior: com um trânsito caótico. Se não houver a parada em Botafogo, as pessoas ficaram horas dando volta de metrô pela Linha 1 até irem para a Barra.

      Excluir
    2. De baixo da Rua das Laranjeiras corre um rio. Como seria um metrô ali?

      Excluir
    3. Basta fazer o metrô mais profundo.

      Excluir
  2. Eu acredito que a linha 4 deveria acabar na estação Botafogo. Não iria impactar a linha 1 pois os passageiros que viriam da Barra para o centro poderiam pegar o trem da linha 1A que sai vazio da estação. Os que iriam para a zona sul ou zona norte pegariam a linha 1 na estação Gávea. Com isto teríamos menos obra, menos custo e menos tempo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Erwin, se um dia as Linhas 1, 2 e 4 forem terminadas, é bem provável que esta Linha 1A seja extinta.

      Excluir
  3. Será que na Linha 4 oeste não bastaria uma estação para Downtown e Città América com uma saída em cada shopping? O mesmo para Novo Leblon e Barrashopping. Seria melhor uma estação no meio do caminho entre essas duas, talvez entre o Barra Garden e o Mario Henrique Simonsen, com as saídas próximas a esses dois pontos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso pode ser. Precisa-se avaliar o tamanho da demanda de passageiros e o tamanho de cada estação a ser construída.

      Excluir
  4. Miguel

    Sou um leigo, mas apaixonado por transporte publico, especialmente se for por trilhos, paixao esta advinda de um grande tempo em paris.

    Assim, leio sempre o seu blog e algumas coisas me dao realmente duvidas. Posso estar falando besteira, mas vamos la. Em tempo: procurei andar numa linha da supervia e fiquei horrorizado. Trens "indescritiveis", horarios muito espacados, etc. Cheguei em uma empresa e o gerente ficou horrorizado pois eu tinha "pego o trem". E um funcionario, todo orgulhoso, me disse: " eu sou pobre mas faço questao de pegar o "frescao"".

    Dessa pequena explanacao, me vem um primeiro questionamento: nao estamos errados ao imaginarmos um sistema de transporte com uma divisao tao clara: metro e trem? De certa forma, cada um cumprindo uma funcao especifica, ou seja, transporte pra classe media e prestadores de servicos pra classe media (metro) e transporte pra pobre ( trem).

    Assim, nao seria melhor tentarmos unificar o sistema? Unificando, a linha 1 teria necessidade do metro chegar ao meier? Tenho uma amiga que mora neste bairro e o pai a leva de carro ate a estacao maria da graca para pegar o metro e ela mora perto de uma estacao de trem.

    Outra coisa: se pegarmos as linhas 2 do metro e as linhas de trem, verificamos que elas correm em paralelo, sempre "indo pro centro". Ou seja, o ordenamento espacial da cidade privilegia sempre um deslocamento de todos daquelas regioes para trabalhar no centro e morar na periferia ou zona norte. Estas regioes nao se conectam entre si e isto dificulta, de certa forma, o desenvolvimento daquelas regioes, principalmente na oferta de empregos. E com isso deslocamentos semore maiores.

    Mais uma coisa. Acho fundamental concluir a linha 2 ate a carioca, mas acho que a "gambiarra" da estacao cidade nova veio pra ficar. Se a linha 2 poderia ser compartilhada em linhas 2 e 2-A, por ex., sendo esta ultima indo pela estacao cruz vermelha, seria possivel que ramal de trem compartilhasse o trecho entre estacio e carioca, via cruz vermelha, fazendo com que um ramal de trem chegasse à carioca? Sendo impossivel o trem, a linha do aeroporto poderia comoartilhar esse percurso? Por que falo isso? Pelo fato de que, com a gambiarra da linha 2 ( est. Cidade nova) poderia o governo alegar que o trecho estacio carioca da linha 2 ficaria subutilizado. Assim, talvez estariamos fazendo do limao da gambiarra uma limonada.

    Resumindo: sou leigo em metro, mas algumas coisas nele, e no transporte publico em geral, me parecem estar tendo encaminhamento equivocado. Se bem que, pra mim, nada me parece mais equivocado que os BRT.


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vamos lá! Teoricamente, no mundo inteiro o metrô é municipal e trem é intermunicipal. No Rio, não foi feito assim. Então há uma grande confusão da diferença entre metrô e trem por aqui. No fundo, ambos deveriam facilitar a locomoção das pessoas. Por aqui, há duas concessões diferentes, uma para o trem e outra para o metrô.

      Concordo com você. Os ramais de trens da supervia não se cruzam. Todos chegam à Central do Brasil. Não há uma linha que corte as demais (chamadas de ramais). Por que? Falta de planejamento.

      Sinceramente não sei o que propor para a Estação Cidade Nova. Ela nunca deveria ter sido construída. Acho que ela não deveria fazer parte das Linhas 1, 2, 3 e 4 mas talvez possa ser uma estação intermediária para ligar o centro à rodoviária ou aos aeroportos.

      Mas o em resumo: o atual governo não vai cruzar as linhas de trem, nem concluir a linha 2 original.

      Excluir
    2. Miguel

      Mas a questao para o usuario independe de um ser municipal e o outro nao. Sao transportes por trilho que nao se comunicam. Alias, tratando-se de uma regiao metropolitana ampla, é compreensivel os dois mas operados como um só, do ponto de vista dos usuarios, é claro.

      Desci uma vez na estacao triagem de trem e tive que sair, entrar em outra estacao, etc. Era um dia de sol e os miolos foram quase cozidos ao subir rampa, atravessar catraca, descer rampa, nova catraca, etc.Em paris eu sairia de um RER e automaticamnete iria pro metro. Um corredor ligando linhas. Lá, pro usuario os dois tem a mesma funcao, bem como muitos acesos em comum e o mesmo bilhete se for na mesma zona.

      Eu ia sempre de um ape perto da gare d'est pra st michel e pegava um ou outro. Aqui no rio sao divorciados e a gente ignora que o trem ja esta construido, ou seja, o meier, por ex. Ja tem uma estacao de transporte por trilhos. Alias, a zona norte ja é bem servida de estacoes, infelizmente estacoes de um sistema deteriorado e que é considerado como um sistema à parte. Alias se o morador do meier quiser ir pro centro de trem, teria que sair de uma estacao e entrar em outra com novo pagamento. Se é um absurdo a desconexao entre as estacoes gal. Osorio e N. S. Da Paz, imagina esta de ter que sair da estacao. Por isso o sistema nao fica atrativo pros moradores do meier, por ex.

      Ja que os trens nao estao sendo expandidos, eu acho que o cruzamento dos ramais de trens e linha 2 deveria ser feito pelo metro, mas de forma que os dois sistemas, pro usuario, sejam o mesmo.

      Temos kms em linhas de trens, bem como estacoes com umcerto espraiamneto, que podem oferecer um transporte decente pra toda a cidade.

      Vi certa vez uma comparacao, em uma revista, entre o metro do rio e diversas cidades. Em relacao a Paris, dizia que esta cidade tinha quase 300 estacoes e apresentava as do rio com o numero só das estacoes de metro, enquanto Paris apresentava a soma dos dois.. Ou seja, a cidade do rio tem muito mais estacoes do que é propagado mas acontece que criou-se a logica de ter dois sistemas. Alias, na franja do centro, nos arredores da uerj, temos ate superposicao de estacoes visto que ha uma certa resistencia em integrar os dois sistemas.

      Por fim, concordo com vc com o fato de serem 2 concessoes, o que so aumenta o crime do cabral em renovar a do metro. Assim, acredito que deveriamos ficar atentos para que as concessoes se aproximem em seu termino e assim os sistemas sejam unificados. Ate la, o poder concedente poderia ir incrementando, no que fosse possivel, a interligacao entre os dois sistemas.

      Excluir
    3. Francisco, não dá para comparar Paris, Madrid, Tóquio ou Moscou com o Rio. Tem que acordar para a realidade. O único projeto que já li sobre cruzamento das linhas de trem com o metrô é o projeto da Linha 2A, em Irajá.

      Excluir
    4. Tecnicamente, SuperVia e Metrô Rio possuem alimentação diferentes (1500Vcc com catenárias no primeiro e 700Vcc com terceiro trilho no segundo), o que inviabiliza o compartilhamento das vias. Ademais, raciocínio perfeito. E não tem como dizermos que o ramal Deodoro não é um metrô, por exemplo.

      Quanto aos metropolitanos pelo mundo serem municipais e os trens serem intermunicipais ( intercity) é uma falácia, pois o Metró de Paris é operado pela RAPT, responsável por grande parte do transporte em toda Illê de France ( incluindo parte da RER, que é o comparativo imediato com a SuperVia) e em Nova York a MTA é responsável por todo o sistema de transporte do estado de Nova York, incluindo commuters (Staten Island, Long Island e Metro North, que podem ser comprados a SuperVia, já que não são estritamente intermunicipais), além de ônibus e do Metrô (subway).

      Excluir
    5. E a linha 6 cruzaria todo o sistema da Supervia na Zona Norte.

      Excluir
    6. Rodrigo, é que tanto em NY como em Paris, uma só empresa administra metrô e trem. Aqui nunca foi assim. Mas mesmo assim: normalmente trens é o nome dado ao transporte sobre trilhos intermunicipal, normalmente também associado a distâncias maiores. O metrô é o trem dentro do município. Normalmente. Normalmente.

      Excluir
    7. Sim, mas a Linha 6 tb vai demorar muito a sair.

      Excluir
    8. É que o conceito de trem e metrô se confundem... Metrô não deixa de ser um trem. Em inglês, há termos mais corretos, digamos assim, que são "commuters" e "subway/metro". Mas, em Londres, por exemplo, não se pode dizer que o "Overground" não é um metrô (dizendo que só o "Underground" o )é, mesmo vale para os U-Bahn e S-Bahn comuns nas grandes cidades alemãs. Em Paris, Metropolitan, RER e Translien não são totalmente administrados pela mesma empresa (temos a RAPT e a SNFC). É algo complexo dotar de "rótulos" os sistemas, ainda mais comparando-os a sistemas mais antigos que os nossos (que, em geral, tiveram origens diferentes, alguns são "bondes" segregados, como o metrô de Paris e o metrô de Buenos Aires, outros evoluíram de sistemas ferroviários, como o Underground de Londres e os sistemas de Berlim). Aqui, em geral, temos "trem" para sistemas já existentes (evolução urbana/suburbana das antigas Estradas de Ferro e malha da RFFSA) e "metrô" para sistemas com vias novas, construídas exclusivamente para tal (como o Metrô-Rio e a CMESP), tanto que há confusão quando se utiliza o termo "trocado" (como o Trensurb e o MetroRec, onde há sempre a dúvida se é metrô ou trem).

      Excluir
    9. Sim. Teoricamente Metrô, como o nome já diz, é o trem metropolitano, que não sai dos grandes centros ou metrópolis. Mas com o crescimento dos grandes centros, tiveram que sair.

      Excluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Oi, pessoal.
    Sou morador da Tijuca e venho acompanhando de perto as obras da Estação Uruguai (Por que não mudar de nome para estação Itacuruça? Primeiro porque a estação não terá saída na Rua Uruguai e segundo porque evitaria confusão, para Turísta principalmente, com a estação Uruguaiana). Já falei aqui no site algo sobre a obra ficar pronta antes de 2014. De fato, a OAS que está com a obra informa que a mesma estará pronta no inicio de Fev 2013 (Tenho tirado fotos e posso enviar ao Blog se assim desejarem). Daí, imagino que o Metro Rio tomará mais alguns meses para inaugura-la. Mas, em 2014... Acho distante demais ter que esperar mais 10 meses para se fazer muito, muito pouco. Entendo, e espero, que a inauguração será em 2013, e com boa vontade poderia ser até no primeiro semestre.
    O que não está claro, talvez ainda não definido, é como serão as mudanças em relação aos ônibus de integração que hoje pegam os passajeiros na Saens Pena. Será que todos virão para a nova estação para aliviar o transito da Saens Pena? Vai haver alteração de trânsito na Rua Uruguai?
    Um grande abraço.
    Nito

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nito, já tentei contato com a OAS diversas vezes para esclarecimentos sobre a obra da Estação Uruguai e eles não respondem. Como não escavaram o túnel e apenas adaptaram o buraco do estacionamento para que se transformasse em estação de metrô, concordo contigo que o prazo deveria ser muito mais curto do que 2014. Talvez esperem um pouco mais para que o atual governo eleja o próximo governador.

      Sim, se puder, me mande fotos.

      Excluir
    2. Pelo que estive olhando, a OAS tem 25% de participação na Invepar, que por sua vez eh dona de 100% do Metrô Rio. Se a OAS vai entregar com tanta antecedência, deve ter interesse em colocar logo o negócio pra funcionar, afinal, ela eh dona do metrô tb!

      Excluir
  7. Como mando as fotos? Para qual email?

    ResponderExcluir
  8. Fico constantemente olhando os mapas da cidade, principalmente na zona sul e Tijuca e me pergunto: como um bairro como a Tijuca pode ser servido apenas por uma linha de metrô?! Como a zona sul também so tem uma linha de metrô?! No caso da Tijuca, e também Vila Isabel e Méier, é mais grave, por conta da maior concentração de pessoas. Partindo da Tijuda, em direção ao centro, deveria haver no mínimo mais duas linhas, uma descendo pela Rua Almirante Cóchrane e Mariz e Barros, indo por de baixo da Av Presidente Vargas até a Candelária, e outra, seguindo o mesmo caminho, descendo a Rua Barão de Mesquista, que corta todo o bairro. Outra linha viria do Méier e passaria por Vila Isabel, Maracanã e Praça da Bandeira. Aliás, ali deveria haver uma grande estação de transferência, para a linha 2 e essas outras três linhas. Um verdadeiro absurdo esse metrô do Rio.

    Aliás, fica a pergunta: como uma avenida tão larga quanto a Presidente Vargas tem apenas UMA linha de metrô passando por baixo???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rafael, suas perguntas todas fazem sentido. Infelizmente, é o que temos. Na Barra, vai ter uma linha pela Avenida das Américas e nenhuma mais perto da Orla. Talvez em 2200 tenhamos uma rede muito boa de metrô.

      Excluir
  9. Ah, Miguel, eu também acho que, infelizmente, a Linha 1-A veio pra ficar, ou seja, a gambiarra que começa na estação CIDADE NOVA vai ser pra sempre.

    O que eu proporia é que, alguma daquelas linha que citei na resposta acima, usasse o túnel da linha 2 a partir da Estácio para concluir o trajeto original na linha 2 até a Praça XV.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rafael, se mudar o governo a Linha 1A pode deixar de existir, principalmente se concluírem a Linha 2. A questão será o que fazer com a Cidade Nova.

      Excluir
    2. Então, Miguel! Como eu disse, a Linha 1-A vai continuar, com os trens da linha 2 indo até Ipanema, então a estação Cidade Nova continuará funcionando. Eu preferiria que viesse outra linha da Zona Norte e aproveitasse a estação Estácio já pronta e dali seguisse para o Centro, no trajeto antigod a Linha 2.

      Excluir
    3. Rafael, há diversas maneiras de se aproveitar a Estação Cidade Nova. Eu particularmente sou contra não completarmos o projeto original da Linha 2, pois ainda o considero o melhor para a cidade.

      Excluir
    4. Agora se fala muito no trem bala, que cortaria várias regiões de interesse da região metropolitana do Rio, como o Fundão e a Maré, sem atendê-las. O Governo Federal poderia construir o Trem Bala a partir de Caxias, e de Caxias atá a Central, passando pela Cidade Nova, Metrô.

      Excluir
    5. Gosto do trajeto do trem bala. Quero ver construí-lo. O Brasil primeiro precisa de trens. Só depois deveriam pensar em trem-bala.

      Excluir
  10. Pessoal, só para trazer mais uns dados. Hoje as linhas 1 e 2 estão subaproveitadas! Por que? Como se utilizam dia mesmos trilhos em determinado trecho, mesmo vindo uma composição a cada 5 minutos é na verdade de 10 em 10 minutos (5 min na linha 1, passa 5 min vem a linha 2...) em horário de pico Ru conto até 60 depois de passar a linha 2 e lá vem a linha 1, mas o próximo da linha 2 vem só depois de 5 minutos...
    Havendo trilhos específicos para cada linha ( como deveria ser e esperamos que ocorra) o número de carros será maior e mais pessoas andaram sem as composições estarem tão cheias!!
    Em Londres há composição de 30 em 30 segundos, precisamos dessa eficiência aqui também!

    Já referente aos trens, seria loucura e bem caro, mas já passou da hora de virarem metro subterrâneos! E ao chegar no centro continuarem em trilhos próprios ( níveis mais baixos dos atuais, diferentes andares) nas demais estações, além de algumas transversais cortando a interligado essas linhas mesmo na zona norte. Demanda tem, essas linhas de trem estão sempre cheias!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em NY há diversas linhas expressas, semi-expressas e paradoura em cada estação. Acontece como em Londres: são trilhos diferentes.

      Excluir
    2. Pode ser um sonho impossível, mas ao tornar as linhas atuais de trem em metrôs subterrâneos, o espaço atualmente utilizado em superfície poderia ser utilizado como parques ou Boulevards (avenidas arborizadas), alterando significativamente o ambiente de forma positiva, com muito mais qualidade de vida, revitalizando muitos bairros.

      Excluir
    3. Cesco, vamos aterrisar. Eles não vão fazer isso NUNCA! Abraços!

      Excluir
  11. E as linhas 5 e 6, continuariam como BRTs?
    Se fossem implantadas teríamos menos acidentes, mais capacidade de transporte e liberação das ruas que perderam uma faixa de rolamento para as linhas de ônibus!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O projeto do post é dentro da realidade financeira e de tempo da cidade. Acredito que as Linhas 5 e 6 devem ser feitas mas somente depois da conclusão das Linhas 1, 2, 3 e 4 e uma nova linha para o Méier.

      Excluir
  12. Com relação a linha 1, acredito que poderia haver mais 2 ou 3 estações depois da Uruguai e somente então seguir para a Gávea, isso porque tem bastante espaço e uma região com densidade populacional grande logo mais a frente da Uruguai antes de chegar na subida do Alto da Boa Vista, além do trecho entre a Zona Norte ser menor em vez de seguir direto, por túnel, direto a Gávea como o traçado original neste mapa.
    Este túnel a ser construído aliás, poderia ser feito mais largo possibilitando mais um acesso entre a Tijuca/Barra/ZS para veículos menores, sem ter de passar por toda zona sul ou atravessar o Alto quando se está de carro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cesco, já fiz um post sobre a Estação Uruguai, que deveria ter 3 plataformas e não uma. As três plataformas seriam para linhas diferenteS: uma para a Gávea, uma para Muda/Usina e uma em direção ao Méier. Infelizmente, não é isso que está sendo construído.

      Excluir
  13. Só um comentário... E a Central do Brasil que se exploda de tanta gente??? Por que não levar a linha 4 para lá, expandindo a estação da Linha 1 e desviando passageiros do saturado trecho Central - Uruguaiana?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que você não entendeu. Não existe Linha 4. Existe é uma extensão da Linha 1 até a Barra. Não haverá trens da Linha 4 e trens da Linha 1.

      Excluir
    2. Rodrigo, por isso, num outro momento, sou a favor da extensão da Linha 2 até Belford Roxo.

      Excluir
    3. Pois é Rafael, pelo menos até 2016, os trens das Linhas 1, 2 e 4 serão os mesmos!

      Excluir
    4. Eu entendi sim, haverá um trecho da linha 4, inicialmente operado como Linha 1 (o nome "Linha 4" foi só uma manobra contratual para se aproveitar a licitação já existente e para propaganda política mesmo). Mas, após 2016, tudo indica que teremos a continuação das obras para termos, antes de 2020, a Linha 4 independente.

      Excluir
    5. Quanto a levar a Linha 2 para Belford Roxo, terá efeito nulo na demanda que se concentrará na Central. Hoje, temos mais de 200mil pessoas embarcando na Central do Brasil e a expectativa é que chegue a 600mil pessoas em 2016. Dessas, o próprio Metrô-Rio estima que 48% são potenciais usuários do seu sistema (mesmo com o VLT), sendo que a maioria deles (não sei precisar quanto) tem destino a região pós Carioca. Aí que entra a importância de uma nova Linha vinda da Zona Sul chegar a Central, levar os passageiros da SuperVia para seu destino sem injetá-los no trecho mais carregado da Linha 1 (Central - Uruguaiana).

      Excluir
    6. Só ressalto que a capacidade da SuperVia (desde com a quantidade apropriada de trens), com o ERTMS 1, é de 200mil pass/h (isso mesmo, por hora) na Central do Brasil, o que, num cenário extremamente pendular, seriam 1,7 milhões de passageiros por dia (o que é plausível, pois a CPTM tem malha de tamanho semelhante, e carrega 2,7 milhões de passageiros por dia, bem mais que estimei para a SuperVia).

      Excluir
    7. Rodrigo, é isso mesmo. Mas não sei como ficarão os números das linhas. Já li que o Consórcio Rio-Barra vai construir também "o outro trecho da Linha 4 entre Gávea e o Centro".

      Excluir
    8. Não sou contra termos outra linha chegando à Central. Mas ainda acho que a Linha 2 original deveria ser concluída.

      Excluir
    9. Se chegar a 1,7 milhão de usuários mais o público somente do metrô (Barra e Rocinha), vai haver facilmente um colapso.

      Excluir
    10. O contrato de licitação da Linha 4 diz que qualquer futura extensão dessa será operada pela Rio Barra. Mas não diz nada sobre o consórcio também executar as obras, logo, crê-se que será necessária nova licitação. E é até curiosa essa questão contratual, porque, na prática, a Linha 4 atual é uma extensão da Linha 1, o que, contratualmente, dever-se-ia ser operado pela Metrô-Rio (e assim será, porém, é preciso ressarcir a Rio Barra, já que há essa "dualidade" contratual). Coisa de louco, parece que não revisam os contratos que eles mesmos redigem...

      Excluir
    11. Coisa de louco!

      O Consórcio Rio-Barra pode construir tudo desde que se chame Linha 4. A concessionária Metrô Rio tem a opção de construir a Estação Morro de São João e as quatro estações até o Méier e a obrigação de entregar a Estação Uruguai até 2014.

      Já o Estado está prometendo e diz que vai construir a Linha 3 a partir de Fevereiro.

      Excluir
  14. O metrô de Londres não pode ser levado tão a sério como exemplo ,pois lá eles tem uma capacidade reduzida devido os cruzamentos em nivel ,sim eles conseguem intervalos curtos ,mas nas pontas de linha batem 5 minutos ,8 minutos dependendo da linha ,Os metrôs exemplo deveriam ser Moscow, São Paulo , México ,são metrôs com linhas independentes que transportam muita gente por hora /sentido.

    Se a L4 fosse para a Central teríamos ainda mais confusão com os usuários da Barra fazendo baldeação para ir a área central (Uruguaiana-Carioca-Cinelândia) . O problema de sa obra é que o governo está fazendo essa confusão e não tá nem ai para o que os especialistas falam o pessoal da MetrôRio , o pessoal da manutenção já ta vendo que vai ser um transtorno levar um trem avariado na Barra até o CM no centro ,isso não se faz .O metrô tá parecendo um ramal da Supervia, tá parecendo uma tripa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Atílio: esse problema das pontas do metrõ acontecem em todas as linhas não circulares. Mas em Londres, no Centro da Cidade, onde circula muita gente, o tempo de espera é mínimo mesmo.

      Excluir
  15. O ideal é a Linha 4 ir até a central sim, mas sem passar pela Carioca. Deveria seguir para a Praça Tiradentes (perto da Carioca) e de lá pela Av. Passos até a Central.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para mim, as Linhas 1, 2, 3, 4 e 5, conforme planejadas, deveriam passar pela Carioca. A Estação Carioca foi feita para ser o centro nervoso do metrô fluminense e distribuiria os passageiros por todas as linhas.

      Excluir
    2. Concordo plenamente.
      O que pode "enganar" é o pensamento que todas as linhas usariam os mesmos trilhos, como ocorre hoje para as linhas 1 e 2, subaproveitando as estações e diminuindo a frequência entre viagens.
      Ao planejar diferentes niveis, cada linha com seus trilhos, como ocorre em diversos metrôs mundo afora, não ocorreria tal atrocidade logística.

      Excluir
    3. Exatamente. É que a Linha 1 quando foi construída não esperava receber a Linha 2 nela...para fazer mais trilhos, teremos que construir a Linha 1 inteira novamente.

      Excluir
  16. E como fica o pessoal da Barra que trabalha no centro ,vai fazer o que na Central?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho que melhor escolha seria estação pça da Cruz Vermelha em 2 níveis, linha 4 passando por ela, pela Central e chegando na Gamboa.

      Excluir
    2. A Central já está super lotada com a Supervia.

      Excluir
    3. Flávio, as fundações da Praça Cruz Vermelha estão sob o prédio da Petrobrás. Não sei se dará para aproveitar isso para a futura estação. Se não der, terão que mudar a estação de local. Eu acho que no terreno ali ficará complicado fazer uma grande estação.

      Excluir
    4. Miguel, estava dando uma olhada no mapa. Vendo de cima, esse terreno (do prédio da Petrobrás) fica no quarteirão delimitado pelas ruas Didimo, Henrique Valadares, do Senado e dos Inválidos, certo? Um pouco antes da Henrique Valadares, bem na praça, tem um quarteirão com um imóvel da Cruz Vermelha e um estacionamento. Do outro lado das ruas Carlos de Carvalho e Vinte de Abril existem outros 3 quarteirões com imóveis baixos. Imagino que seria fácil despropriar ali e fazer uma estação grande o bastante para receber as duas linhas.

      Excluir
    5. Não, a estação Cruz Vermelha fica embaixo do estacionamento da própria Cruz Vermelha (ao menos é o que diz a lenda, rs). A questão é, pra onde a demanda Barra/Jacarepaguá - Centro vai? Há algum estudo afirmando categoricamente que é a Carioca?? Nos estudos do TransBrasil (quando ainda se chamava TransMetropolitano e era responsabilidade da Setrans) fica claro que o principal destino no Centro é a região do Castelo e a da Central do Brasil (enfatizo destino). Assim, como o perfil das empresas na região da Central aparenta ser de trabalhadores de menor poder aquisitivo, acredito que a demanda da Barra tenha como principal destino o Castelo (e não a Carioca como se alarde). Sendo assim, como dito, a baldeação antes da Carioca na Linha 2 seria mais adequada. Além disso, pelos estudos da FGV para a Linha 4, a demanda não irá extrapolar os 350mil passageiros por dia, logo, como a maior parte desta demanda tem a Zona Sul como destino e a própria região da Barra e Jacarepaguá (e todas as pesquisas origem/destino demonstram claramente isso), é razoável acreditar que o sistema de VLT projetado para o Centro absorveria bem a demanda vinda pela Linha 4 com terminal inicialmente na Central (e, no futuro, na Zona Portuária, que concentrará muitos empregos).


      A linha 4 não é somente para atender as demandas da Barra, é para atender as demandas de TODA a Região Metropolitana. E o que é mais significativo, levar moradores da Barra e Jacarepaguá para a Carioca ou os passageiros que chegam na Central para seus empregos na Zona Sul? São 500 mil pessoas que moram na área de influência da SuperVia com destino a Zona Sul, contra 100 mil na Barra e Jacarepaguá com o Centro como destino (segundo o PDTU 2003). Nesse cenário, quem é a prioridade??? Linha 4 na Carioca ou na Central??? Isso é, se é que essa escolha é necessária, pois é possível atender a região de influência da Carioca com uma estação na Tiradentes (ou na R. do Lavradio, ou próxima) e seguir a Linha 4 para a Central.

      Excluir
    6. Flávio, sob terra, a estação pode ficar em qualquer lugar. Só precisamos das saídas sobre terra. Nada de estruturas maiores.

      Excluir
    7. Rodrigo, o que li é que as fundações da estação Praça da Cruz Vermelha foram feitas sob onde está surgindo o prédio da Petrobrás....quanto aos estudos de demanda, não acredito mais na FGV, desde que ela se tornou o único órgão a defender a Linha 4 em tripa e foi esculachada pelo deputado Freixo.

      Excluir
    8. Não, o estudo da FGV deixou CLARO que o Lote 29 é necessário antes de 2020. Ele também demonstrou o óbvio, que na orla tem mais demanda que no Jardim Botânico. São números frios e bem claros, não há o que se contestar neles (a não ser aqueles que não entendem nada de estatística, como parece ser o caso do dep. Freixo que, apesar de minha admiração, foi extremamente mal assessorado nesta questão). Não é necessário especialista em transporte parta levantar números estatísticos sobre um mercado ou população (que foi o caso do estudo de demanda). Especialistas em transporte e engenheiros são necessários para, frente aos números levantados, propor soluções. Nenhum especialista defendeu a "tripa", só se falou o óbvio, é evidente que há mais demanda no Leblon e em Ipanema que no Jd. Botânico e no Humaitá, logo, a Linha 1 e sua extensão prevista desde 1969 se faz mais prioritária que a Linha 4 entre Gávea e Botafogo via Humaitá (há dúvidas relevantes quanto a isso??). Agora, se não há recursos para as duas soluções (Linha 1 até a Gávea e o trecho Gávea - Botafogo da Linha 4), aí sim, já é uma questão política que pode-se discutir, mas preferiram contestar e procurar falhas nos estudos que mostravam apenas o óbvio... Por isso o movimento fracassou! E fracassará se continuarem insistindo em refutar o óbvio.

      Excluir
    9. Rodrigo, o Lote 29 não será feito se o Pezão for eleito. Ele não faz parte dos planos do Governo Cabral, nem faz parte das estações opcionais do contrato de concessão. Para o Lote 29 sair do papel, é preciso termos outro governo no poder.

      Excluir
  17. Projetando o futuro disso aí, acho que a melhor forma de atender a grande Tijuca e Grande Méier seria uma linha ligando Inhaúma à Uruguai. Uma Estação no lugar daquela favela em frente ao Mc Donald's da Dom Hélder Câmara, Outra integrada à Estação ferroviária, Duas na Dias da Cruz, uma em frente ao Prezunic e outra em frente ao Extra, uma perto do Marcílio Dias, uma na esquina da Lins de Vasconcelos com Cabuçu, uma embaixo da garagem da Alpha na Barão do Bom Retiro com Dona Romana, uma no Parque do Trovador, uma na Praça 7, uma na esquina de Uruguai com Maxwel e a Uruguai. Seria próxima a 2 shoppings, um estádio e uns 10 bairros atendidos. Também reduziria o tempo de viagem de quem vem da linha 2 em direção à zona sul.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O projeto do Cabral que já deu a opção à Concessionária de construir o metrô até o Méier, prevê quatro estações da Uruguai até o Méier.

      Excluir
    2. Vi isso por aí, Miguel. A sugestão que eu dei visa contemplar o Norte Shopping, o Engenhão e não isola a ponta da linha. Com 4 estações no trecho Uruguai-Méier acho que a distância entre elas seria muito grande, não acha?

      Excluir
    3. Pois é, o contrato de concessão dos serviços metroviários ao Metrô-Rio cita, explicitamente, a extensão semi construída até o Méier com as estações "Uruguai", "Praça Sachet", "Grajaú", "Barão do Bom Retiro" e "Méier". Eu não concordo muito com o trajeto sugerido (que é o do estudo de 1969), preferia que a estação no Andaraí fosse na Maxweel, próximo ao Iguatemi e ao Guanabara, que houvesse estação no largo Verdun, além das estações Grajaú e Barão do Bom Retiro (que eu, particularmente, prefiro o nome do ex-bairro Consolação).

      Excluir
    4. Flávio: meu medo é que a tripa das linhas 1, 2 e 4 se estenda até o Méier. É importante fazermos linhas independentes. Imagina o usuário do Méier que quer chegar à Gávea e ter que dar uma imensa volta de metrô por Tijuca, Centro e Zona Sul....se ele quer chegar à Gávea, deveria poder chegar somente até a Estação Uruguai e de lá pegar a Linha 1 circular para a Gávea (apenas mais uma estação).

      Excluir
    5. Rodrigo: exatamente isso é o que diz o contrato de concessão. Esta Praça Sachet nem acho no Google maps.

      Excluir
    6. Miguel, a ideia é essa mesma! Falo de uma linha Inhaúma-Uruguai (ou qualquer outra estação ao longo da Conde de Bonfim, antes de mergulhar embaixo do maciço da Tijuca p/ chegar à Gávea), que teria o potencial de desafogar a linha 1, e daria uma alternativa aos usuários da Linha 2 para chegar à Zona Sul e Barra. Sem contar atender a população de Eng. de Dentro, Méier, Lins, Eng. Novo, Grajaú, Vila Isabel e Andaraí. E os usuários do Norte Shopping, Iguatemi e Engenhão.
      Apenas para esclarecer, Abomino fortemente a ideia da concessionária e do governo de estender a tripa da linha 1. Minha ideia se soma ao mapa que você fez, que eu considero espetacular, salvo a falta da linha 3.

      Excluir
    7. É porque o mapa que fiz é apenas até 2020. A Linha 3 não vai ser feita até lá. Pelo menos não a ligação entre Rio - Niterói.

      O cenário mais provável para o governo do Rio é a eleição do Pezão. E ele vai seguir o plano do Cabral para o metrô: que é fazer a linha alternativa entre Gávea e o Centro. Talvez ele possa concluir a Linha 4 até o Alvorada e a 1 circular e quem sabe sonhando muito a 2.

      Excluir
    8. Praça Sachet
      http://goo.gl/maps/KrN9v

      Excluir
    9. A primeira providência depois da Linha 4 que está sendo construído é o Lote 29. Caso contrário, o trecho Central - Uruguaiana explode! Após, de imediato, é reconstruir (e ampliar) a Central do Brasil do Metrô, se não também explode de tanta gente. Depois, é a extensão da Linha 4 para o Centro (porém, no sentido inverso do imaginado, partindo do Centro para a Zona Sul). Ao meu ver, o "anel" da Linha 1 só viria após a "Linha 6" numa nova concepção (pois temos os BRT's como alimentadores futuros), e como uma linha independente da 1, transversal, e com ligação operacional a Linha 1, possibilitando a flexibilização dos serviços).

      Excluir
    10. Rodrigo, uma coisa é o que deveria ser feito. A outra coisa é o que vai ser feito, principalmente se o Pezão for eleito. Já está dito e prometido que depois da inauguração olímpica, eles vão de Linha 4 Gávea - Centro.

      Excluir
  18. Miguel, a "Praça Sachet" fica na Rua Barão de Mesquita e seria isso:
    http://goo.gl/maps/1EHmN

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Celso. Não parece uma área de densidade populacional muito grande.

      Excluir
    2. Acabei postando duplicado ali sem ver... rs.

      A praça em si, hoje, não é mais importante que a Maxwell. Tanto que é notável que sua ocupação é "antiga", se comparado ao adensamento do restante do bairro (preservou-se até os sobrados). Mas, em 1969, era o "centro" do Andaraí. Por isso que sou a favor de uma revisão de todo e qualquer projeto que tenha mais de 5 anos. Foi por uma falta de revisão de projeto que, hoje, estamos construindo uma nova General Osório (e, mesmo se não a construíssem, gastaría-se, pelo menos, 300milhões em desapropriações de construções que em 1989 não existiam ou estavam degradadas e com pouco valor)

      Excluir
    3. Rodrigo: infelizmente, o contrato de concessão exige a Estação na Praça Sachet.

      Excluir
    4. Exige saída lá... E nada que não possa ser resolvido com um aditamento contratual.

      Excluir
    5. Ah sim...mas o Governador não ouve ninguém, lembre-se disso.

      Excluir
  19. Pessoal, gostaria de propor uma discussão:
    Com a construção de tantos prédios na região do Porto, mais recentemente anunciadas as Trump Tomers e muitos outros em analise de liberação, não acham que seria necessário uma segunda linha de metro passando por aquela área? Nem me refiro extender alguma linha, mas outra linha mesmo e que cruze depois com as demais para interligar. O transito na Francisco Bicalho vai ficar caótico!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As Trump Towers não vão sair.

      Mesmo SEM elas, já é necessária a construção de mais metrô por ali, não só por causa da Rodoviária Novo Rio (onde já se viu rodoviária sem estação de metrô?), mas também por causa da estação do TAV que deverá ser na antiga Estação Leopoldina. Fazer o trem de alta velocidade numa estação que não será servida por metrô seria uma burrice do tamanho do Everest.

      Excluir
    2. Celso, pq as Trump Towers não vão sair? Os BRTs estão lotados e os VLTs tampouco darão vazão do Centro. Sim, precisamos de mais linhas de metrô no Centro.

      Excluir
    3. A região da Francisco Bicalho é a de maior gabarito no projeto Porto Maravilha (o terreno do gasômetro deve receber torres bem maiores que as Trump). Uma Linha Copacabana ou Ipanema para a Rodoviária, passando por Estácio, Barão de Mauá, Rio Comprido, Cosme Velho e Humaitá seria extremamente interessante, e uma opção mais eficiente ao deslocamento para a Zona Sul (que é o sugerido pelo trecho Uruguai - Gávea, fechando a Linha 1 em anel). Aliás, acho esse transversal (T-2 nos estudos do Jaime Lerner) mais urgente e importante para o Rio que o anel da Linha 1, pois modificaria completamente a lógica de deslocamentos na cidade (um efeito semelhante ao gerado pela Linha 4 em São Paulo). Detalhe que a Estação Estácio é grande o suficiente para centralizar e distribuir fluxos com essa hipotética nova linha (que até poderia ser uma revisão da Linha 5 "clássica" do PDTU 2002, seguindo da Rodoviária para a UFRJ e o Galeão). Assim, haveria um alívio significativo no trecho crítico da Linha 1, permitindo novas expansões nas pontas do sistema (até mesmo as expansão do trecho Norte da Linha 1 e do trecho Sul da Linha 4, ambas para Jacarepaguá).

      Excluir
    4. Rodrigo, sempre tive essa mesma idéia de linha 5 cortando as regiões norte-sul (se não me falha a memória ela foi até cogitada pelo GERJ para 2016). A minha idéia seria iniciá-la em Ipanema rumando à zona norte com a construção de um novo nível em Estácio. Dali ela seguiria por baixo da Av. Francisco Bicalho, atendendo à Rodoviária até o Caju onde ela ganharia a superficie e seguiria todo o traçado da Av. Brasil até Deodoro. Essa é minha idéia de linha 5 que seria a principal da região metropolitana (haveria total racionalização das linhas de ônibus que trafegam pela Av. Brasil) pois substituiria aquela insanidade chamada de Transbrasil! Aliás, não tenho mais ouvido falar da dita-cuja. Tomara que tenham desistido desse BRT!

      Excluir
    5. A Linha 5 para mim teria que acabar na Ilha do Governador.

      Excluir
  20. Sou a favor de acabar com a ligação direta 1 e 2 também isso superlotou ela, mas para não haver desperdício de dinheiro público recente no caso da Estação Cidade Nova, sou a favor que a transferência não fosse mais na Estácio mas nela Cidade Nova, ela é grande pode fazer áreas de manobras nela, ela é até estacionamento de trens de grande que é.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Precisa-se encontrar outra linha que passe pela Estação Cidade Nova.

      Excluir
    2. A Solução que me vêm é, transformar o trecho, Deodoro - Central da Supervia em Metrô, e passar a estação Cidade Nova para esse trecho. Linha que se integraria, as linhas 1, 2 e 6; a expansão do metrô até o Meier; e talvez até mesmo a linha 5 (Se optassem por um trajeto que passase pela cidade nova)

      Excluir
    3. Gente, perdão pois posso estar sendo ingênuo mas, até onde sei, Cidade Nova (incluindo arco e passarela) NÃO tiveram gasto de dinheiro público nenhum! Saiu tudo do bolso da concessionária. Sou a favor de adaptar e repassar essa estação ao sistema de trens suburbanos como sempre sugeri. Porém, se não houver jeito, que seja posta abaixo! Aquela região está muito valorizada e ficará ainda mais. Sou até mais radical e defendo a retirada do CM/CCO do metrô dali para outro lugar.

      Excluir
    4. É verdade. Foi um acordo entre governo e concessionária. Em vez de concluírem a Linha 2, fizeram este monstro.

      Excluir
  21. Falta completar a Estação Morro de São João na Linha 1, que já se encontra escavada em dois níveis. Esta estação fica entre as estações Botafogo e Cardeal Arcoverde, e era a onde deveria chegar a Linha 4 pelo projeto original do Metrô Rio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade o projeto original dela era para ser parte da Linha 1. A estória da Linha 4 veio depois. Como a Linha 1 já passa por ali, só falta concluirem a estação.

      Excluir
  22. Concordo com a idéia do blog em que a linha 5 termine na Ilha do Governador, e também com o projeto original da linha 4 (Carioca-Alvorada), mas também penso que o metrô deve ser expandido para a praça Gen. Orlando, com saída para o Rio Sul, e dali, ser esticada para a praça Gen. Tibúrcio, onde sai´ria bem na entrada do Bondinho do Pão de Açúcar. Seria perfeito, pois se a linha 5 fosse concluída como se deve, e interligando a entrada de um ponto turístico importante, obviamente o número de turistas aumentaria, e consequentemente a reputação da "cidade maravilhosa" mudaria para melhor. Somente eu enxergo que as autoridades estão pouco se lixando para o transporte público ou tem mais gente que percebeu isso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O projeto do metrô na Praça General Tibúrcio e a Estação Rio Sul (na garagem do shopping) é a Linha 4A, desenhada nos anos 90.

      Excluir
    2. Pois então, se é tão vital assim e fácil de construir, por que até agora não fizeram, levando em conta que não só os cariocas sairiam ganhando, mas também os turistas. Prevejo que em no máximo 3 ou 4 anos esta linha fique pronta, e ao contrário do que poderiam afirmar os seus opositores, ela não é uma gambiarra. Se foi planejada, e existem provas de que ela funcionaria, por que não construir-la? Por favor, mandar um post sobre a linha, para que um projeto desse, não fique na obscuridade.

      Excluir
    3. Lucas, já saiu aqui no blog. http://www.metrodorio.blogspot.com.br/search/label/Linha%201C

      Excluir
  23. Concordo que o metrô caroca é ineficiente, porém eu também tenho idéias: o Rafael Poggi em seu blog, disse que deveria haver linhas auxiliares ao Aterro do Flamengo e em Copacabana, no caso do Aterro do Flamengo, ela iria até a Zona Portuária. Eu discordo em parte desse projeto: para mim esta lina que mencionei deveria sair um pouco antes da chegada da estação Glória e a sua primeira parada seria na praça Luis de Camões com a estação de mesmo nome. Depois, chegaria até o Museu-Parque da República, com a estação de mesmo nome. Adiante, teria-se uma estação na rua Alm. Tamandaré, com estação de mesmo nome. A última estação seria na praça Cuauhtémoque, com a estação de mesmo nome. Por fim se juntaria na linha 1 (se o que queremos for realizado) ou linha 2 (nada mudou, continua um caos), na altura da rua Visconde de Ouro Preto. Defendo esta linha, pois em caso de problema com a lina principal, as composições terão para onde ir,e assim o sistema não entra em colapso. Sobre a linha em Copacabana, defendo assim como Rafael Poggi mais estações no bairro. Só que a diferença da mina idéia para a delew é que a minha prevê estações próximo da praia. Aqui vão elas (lembrando que o local onde elaçl pararem será o seu nome: Alm. Júlio de Noronha, Lido, Atlântica (paralela a praça Serzedelo Corrêa, a ÚNICA ESTAÇÃO NÃO MUITO PRÓXIMA DA PRAIA, Sarah Kubitschek, Cel. Eugênio Franco. Daí se conectaria coma estação Gen. Osório, aos moldes da idéia do Rafael. Não é plágio. Mas espero que vocês analisem e que possamos discutir isso. A finalidade desta linha auxiliar em Copacabana é basicamente turística. Outro argumento para defender a linha seria o fato que em New York, possui uma linha de metrô que pareia o Central Park. Por que aqui não poderíamos ter isso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho tudo isso muito difícil de acontecer. Já está difícil concluírem as linhas existentes, o que dirá o governo fazer linhas paralelas.

      Excluir
  24. miguel, fiquei interessado sobre o metro depois que soube da construção da linha 4 sem eu ver a linha 3.
    Sei que a 4 está em andamento e isso é bom. mas e a 3? conectar rio e niterói é importantíssimo, descongestionaria a ponte e as barcas, além de aumentar a competição intermodal que geraria menores preços e maiores qualidades de serviço.
    queria saber também a quantas anda o projeto de tornar circular a linha 1 e da conexão com o aeroporto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mathll, só navegar pelo blog. Clique em Linha 1, Linha 2, Linha 3, etc. Abraços!

      Excluir
  25. Gostaria de uma simples explicação: Ao invés de construir a Estação Ipanema/General Osório que fica a poucos quarteirões da primeira, com uma curta caminhada., Construa a Estação Alvorada que irá atender um numero maior de moradores e trabalhadores e integrará os BRT`S e outras linhas de ônibus.

    ResponderExcluir
  26. Gostaria de saber quando o metrô irá chegar à Zona Oeste, nos bairros de Sulacap, Magalhães Bastos, Realengo, Bangu, Campo Grande, Santa Cruz. E quado teremos uma estação de metrô no Méier?

    ResponderExcluir