quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Metrô Sim; BRT Não

O trecho Alvorada – Jardim Oceânico da Avenida das Américas deve ser servido por metrô não só pelo adensamento populacional da Barra, mas também porque será enorme o afluxo de passageiros com destino às Zonas Sul, Norte e Centro, vindos para Alvorada (“hub” natural) pelas linhas de ônibus BRT Transoeste e Transcarioca.

A análise do projeto de ônibus BRT no trecho Jardim Oceânico - Alvorada mostra detalhadamente o projeto das construções que seriam necessárias para acomodar as pistas seletivas para ônibus BRT e os seus graves danos futuros: o já saturado e caótico tráfego de veículos nesse trecho da Avenida das Américas seria ainda mais afetado pela necessidade de reduzir as pistas de rolamento.

Haveria pelo menos seis cruzamentos em nível na Av. das Américas no trecho entre Alvorada e Jardim Oceânico, o que obrigaria os ônibus BRT a pararem nos sinais de trânsito – com a consequente diminuição da capacidade de atender a demanda. Além disso, os cruzamentos em nível são causa de acidentes.

Entre o início da operação dos ônibus BRT entre Recreio e Alvorada em julho de 2012 e agosto de 2013 já ocorreram inúmeros acidentes com mortes. Varias matérias na imprensa noticiaram os fatos.

Transformar o Jardim Oceânico em terminal rodoviário tem elevados custos e danos irreversíveis.
·         Além do viaduto já existente sobre o canal de Marapendi seria necessário construir outro viaduto exclusivo para a chegada dos ônibus BRT ao Jardim Oceânico
·         Seria necessário construir um terminal rodoviário exclusivo no Jardim Oceânico para chegada e saída dos ônibus BRT
·         Seria necessário construir no Jardim Oceânico uma grande área de estacionamento para os ônibus BRT e para os carros de usuários que quiserem usar a Linha 4.
·         Os passageiros que vierem de ônibus BRT da estação Alvorada em direção às estações posteriores à do Jardim Oceânico terão que fazer baldeação entre os ônibus BRT e o metrô. O mesmo acontece com aqueles que tiverem como destino a Alvorada, vindos de estações anteriores ao Jardim Oceânico.

A profundidade da estação Jardim Oceânico vai permitir que o túnel do metrô prossiga em direção ao terminal Alvorada passando por baixo do canal de Marapendi. Além de evitar baldeações no Jardim Oceânico, a estação final em Alvorada (em função da disponibilidade da área subterrânea em torno) também poderá ter um “rabicho” para permitir o estacionamento e alimentação de trens ao sistema.

Da mesma forma como está prevista a extensão em terreno arenoso da Linha 1 a partir da estação General Osório em direção ao Leblon, um “tatuzão” poderá fazer o túnel sob a Av. das Américas a partir de Jardim Oceânico até Alvorada.

A própria Secretaria Estadual de Transportes já admitiu que o metrô é a solução ideal para o trecho Jardim Oceânico - Alvorada. Em 10 de Fevereiro de 2011, no Suplemento Globo-Barra foi publicada extensa matéria com o título “Abrindo caminho para 2015”. Nesta entrevista o então Subsecretário Estadual de Transportes, Sebastião Rodrigues admitiu claramente“O interesse do governo do estado é expandir o metrô até lá (Alvorada). Sabemos que a integração entre Jardim Oceânico e Alvorada é melhor por metrô, mas, por enquanto, será feita por BRT. Até as Olimpíadas não devemos ter essa expansão.”

O Sub-Prefeito da Barra da Tijuca também reconheceu que o metrô é a ligação ideal entre Jardim Oceânico e Alvorada. Foi realizado em 03 de Setembro de 2013 um seminário denominado “Barra Week - Trânsito em debate” Esse encontro foi registrado em matéria do suplemento Globo-Barra, a qual consta do sub-diretório “BRT na mídia”. Segundo noticiado, um dos palestrantes foi o Subprefeito da Barra, Tiago Mohamed sobre o qual a matéria informa:“Mohamed admitiu que o metrô seria a solução ideal, mas ponderou que o BRT, mais barato, é a melhor alternativa hoje”. Essa afirmativa imediatista é uma lamentável afronta às necessidades de planejar um transporte de massa para muito além de 20 dias de jogos olímpicos em 2016.

Os técnicos do Estado já reconheceram que a ligação Jardim Oceânico - Alvorada por ônibus BRT precisa ser reavaliada. Conforme matéria publicada no Globo há finalmente sinais de que essa ligação terá que ser revista.

O Rio de Janeiro precisa que o MPRJ recomende a suspensão da licitação para instalação de ônibus BRT nesse trecho, a qual está prevista para este mês.

A verdade é que o sistema BRT deu certo por tempo muito limitado em cidades menores que o Rio de Janeiro, como Bogotá e Curitiba. No entanto, o sistema se satura rapidamente e a população continua no aguardo do metrô.

O projeto original da Linha 4 previa as seguintes paradas, após a Estação Jardim Oceânico: Estação Shopping Downtown, Estação Città América, Estação Barra Shopping, Estação Nova Ipanema e Estação Alvorada.

24 comentários:

  1. Excelente artigo, Miguel. Vejo algumas ponderações, porém:

    1. Custo quase zero com desapropriações para levar o metrô até Alvorada.

    2. Não sou geólogo ou engenheiro, mas acredito que possa ser feito um cut-and-cover abrindo um valão no meio da Av das Américas, o que seria bem mais rápido que usar um tatuzão e poderia ser feito sem maiores interdições do trânsito.

    3. Para completar o trabalho, transformar a pista central da Av das Américas em uma via expressa, sem semáforos, substituindo os retornos e cruzamentos por alguns poucos viadutos e mergulhões. Isso pode ser feito em conjunto com a obra do metrô, deixando um pacote completo e melhorando em muito a mobilidade na região.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, os cruzamentos na avenida das Américas são um grande problema. Se considerarmos que o metrô pode ir em linha reta até a Alvorada, com estações pequenas (somente escadas) na superfície, acho que não haveriam desapropriações.

      Excluir
  2. Pera ai.

    1) Danos irreversíveis construir um terminal de BRT?
    2) Metrô não chai passar a cada 2 minutos no J.O.
    3) O BRT é melhor que nada nesse primeiro moemnto e pode ser implantado com custo relativamente baixo. Entre ter o BRT em 2016 e não ter por preciosismo de querer Metrô que não vai sair por mais alguns anos o BRT é preferivel.

    Por fim, se forem consideradas prioridades há outras ligações de metrô mais importantes (L29 e L3) do que JO-Alvorada. Isso também contribui para implantar por hora um BRT nesse trajeto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jan, o problema é que a Linha 4 está em construção e em constante discussão, enquanto a Linha 2 parece morta e a Linha 3 quase morta. Pode até ser que o BRT seja uma solução imediatista mas temo que fique em definitivo. Acho que poderíamos ter o metrô na Alvorada até 2018.

      Excluir
  3. Então o BRT não é o problema, na verdade ele é uma ótima solução intermediária.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas e se um dia fizerem o metrô? Vão desfazer o BRT? Eu acho que construírem o BRT é algo do tipo..."não precisamos mais fazer o metrô até o Alvorada".

      Excluir
  4. Cabe muito bem BRT e Metrô ali. Irão atender demandas diferentes! O TransOeste irá atender o fluxo vindo de Danta Cruz e a circulação interna no trecho entre Recreio e Joatinga (intraregião), enquanto a Linha 4 atenderá o fluxo para Zona Sul e Centro (inter-região).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se fizerem o Metrô até o Alvorada por baixo da Avenida das Américas, o BRT poderia ser direcionado para a orla da Barra, que é longe da Avenida das Américas e de suas futuras estações de metrô.

      Excluir
  5. Acho que poderia até continuar a operação do BRT futuramente com o metrô. O BRT tem inúmeras paradas entre as estações previstas, eu acho que traria maior capilaridade ao sistema. Ou seja, não seria necessário um serviço expresso e um parador no BRT Alvorada-JO, apenas o parador, com o metrô atuando como expresso. A sua ideia de levar o BRT pra orla até que também não seria má ideia, pois atenderia uma área muito interessante e traria ainda mais capilaridade ao sistema metroviário. Basta vermos quais serão os melhores projetos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O problema é que a implantação do BRT tira uma pista de rolamento dos carros. Se já tivermos os ônibus comuns e o metrô, eu acho que o transporte coletivo já atenderia bem o bairro.

      Excluir
  6. As pessoas não conseguem entender que o BRT neste trecho é completamente contraproducente, aliás não é uma opção mais barata pois ela não substitui o metrô. Portanto agrega-se ao valor do metrô que tem que ser feito o valor da construção do BRT que é claramente uma solução de curto prazo. Aliás, diga-se de passagem, o próprio TrasnCarioca não vai comportar a demanda populacional dos bairros pelos quais passará. Parem de querer soluções imediatistas que não resolverão o problema de forma minimamente satisfatória! Temos que pressionar por um planejamento de longo prazo (e longo eu digo de 10 anos ou mais quantos forem necessários) para expandir a malha metroviária por boa parte da cidade! Quem pede por BRT provavelmente não frequenta a TransOeste...

    ResponderExcluir
  7. Colocando uma pitada de pimenta no debate.
    Segue o link para matéria publicada n'O Globo.
    http://oglobo.globo.com/rio/paes-afirma-preferir-metro-ao-brt-durante-debate-online-10848999

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Fernando. Não tinha lido isso. Excelente!

      Excluir
  8. O que estamos vendo é uma grande diversidade de opiniões conheço alguns engenheiros que dividem-se em relação à preferencia do metro linha 4 a continuação do BRT Transoeste. Eu, particularmente não acho uma má ideia implantar a continuação do corredor Transoeste pois é uma grande área que confortavelmente abrigaria uma estação de BRT como opção temporária para os Jogos Olimpicos de 2016. Mas como solução definitiva o metrô é a melhor alternativa para depois dos jogos já que após chegar na estação JO poderia-se continuar até o Terminal Alvorada com até outras 3 estacões no trajeto.Também como diz o nome TERMINAL ALVORADA é estranho pensar que seria apenas mais uma estação do corredor Transoeste e não uma estação final como o nome dá a entender, mas sabemos que antes de 2016 isso será impossível mas já fico feliz com o atual andamento das obras da Linha 4.E a propósito, adoro suas matérias Miguel Gonzalez.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pedro: O BRT não deu certo em Curitiba, nem em Bogotá, que são cidades bem menores que o Rio. Aliás, deu certo sim...por 10 anos. O BRT se esgota em si mesmo. O Rio é a cidade de 7 milhões de habitantes com o menor número de quilômetros de metrô do mundo. Isso sem contar que na Avenida das Américas ainda há o agravante dos sinais de trânsito, já que todos os seus cruzamentos são em nível!

      Excluir
    2. Foi o que eu quis dizer. BRT solução temporária, metrô linha 4 solução definitiva.

      Excluir
    3. O inicio da obra do metro agora poderia ficar pronta ate 2014 otrecho ate alvorada. Se fizerem brt, temo que nunca farao o metro.

      Excluir
  9. Srs., o complexo lagunar da Barra da Tijuca e Jacarepaguá tem mais de 13km², ou seja, é maior que Copacabana, Ipanema e Leblon juntos, a solução de mobilidade da Barra/Recreio até que seja feito o Metrô, está em um sistema de transporte hidroviário.
    O custo de implantação é infinitamente menor que o BRT, atenderia Itanhangá, Muzema, Rio das Pedras e Anil, coisa que o BRT não, sua implantação não causa impacto no transito.
    Seriam 3 linhas: Metrô x Cidade Olímpica, Metrô x Barrashopping (circular), Metrô x Recreio (via canal de Marapendi).
    Barcos eletro solares, tecnologia já existente, vários barcos solares navegando na Europa e Ásia.
    É só dragar e limpar aquelas lagoas que são um LIXO. Aliás a limpeza e dragagem são COMPROMISSO OLÍMPICO.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma boa opção realmente. Qualquer coisa é melhor que ônibus. Mas o metrô é o mais rápido, além de evitar sol e chuva.

      Excluir
  10. Boa tarde Miguel,

    já que o BRT tem este caráter provisório (já se fala no projeto Jardim Oceânico - Recreio dos Bandeirantes), porque não fazer uma estrutura provisória de ligação do JO até o Alvorada; ao invés de fazer uma obra enorme para implantar o BRT, porque não reservar a faixa do canto para ônibus expressos, tipo uma seletiva, desde o metrô até o Alvorada, e enquanto isso a obra do metrô vai seguindo por baixo? Ou se o sistema de construção for cut and cover como mencionado, poderiam reservar uma faixa nas pistas laterais para estes mesmos ônibus, com pequenos pontos. Proponho um paliativo, uma estrutura temporária como deve ser, até que a ligação com o Alvorada fique pronta. Que acha?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leonardo, simplesmente porque a Prefeitura não quer. Hà uma briga entre o governo municipal (ônibus) e o estado (metrô).

      Excluir
  11. https://www.facebook.com/luizfelipe.lopesdias/media_set?set=a.953789844706967.1073742100.100002278828310&type=3&comment_id=953823468036938&notif_t=like

    ResponderExcluir