quinta-feira, 28 de abril de 2016

Obras da Linha 4

As obras da Linha 4 estão cerca de seis meses atrasadas mas elas continuam em andamento. Veja a situação de cada ponto crítico:

Tatuzão (75%): Tatuzão precisa terminar sua manutenção e seguir em direção à Estação Gávea. Depois, passará por nova manutenção e será desmontado.

Estação General Osório 1 (95%): As obras do acesso à Lagoa Rodrigo de Freitas continuam em andamento.

Estação General Osório 2 (90%): A estação está bastante adiantada mas como ela serve de base (entrada e saída de materiais) do trecho sul, ela ainda não foi terminada. Os testes com trens deveriam ter começado em Março, o que mostra que a obra continua atrasada.

Estação Nossa Senhora da Paz (98%): Esta estação está praticamente pronta. O acabamento está quase todo pronto. Até as roletas já foram instaladas. Os testes com trens deveriam ter começado em Março, o que mostra que a obra continua atrasada.

Estação Jardim de Alah (85%): Talvez a estação mais complicada de ter sido construída está em fase de acabamentos. No entanto o túnel ainda se encontrava com obstruções, pois ainda havia muito material de obra.

Estação Antero de Quental (90%): Obra avançada. O acabamento começou a ser colocado há pouco tempo.

Estação Gávea (15%): Esta obra foi parada há cerca de 18 meses. O grande buraco para a construção das duas plataformas foi aberto.

Estação São Conrado (98%): A estação está pronta faltando apenas energizar os trilhos. Em São Conrado trabalha-se na reurbanização do entorno da estação. Os testes com trens deveriam ter começado em Abril.

Estação Jardim Oceânico (98%): A estação está pronta faltando apenas energizar os trilhos. No Jardim Oceânico trabalha-se na reurbanização do entorno da estação. A construção do Lote 0 do BRT continua em andamento. Os testes com trens deveriam ter começado em Abril.

Produção de Aduelas (100%): Todas as aduelas necessárias já foram fabricadas.

Compra de Trens (100%): Todas as 15 composições da Linha 4 já chegaram da China e estão no dia-a-dia na operação das Linhas 1, 1A e 2.

6 comentários:

  1. A circulação dos 15 novos trens na Linha 1 e Linha 2 e "Linha 1A" tem sido fundamentais para reduzir os intervalos entre as composições e reduzir a superlotação. Com a mesma quantidade de trens circulando até a Barra da Tijuca (Jardim Oceânico) os intervalos irão voltar a aumentar.

    ResponderExcluir
  2. Olá, tenho observado diariamente muitos trens parados nos trilhos auxiliares, por que eles nao ajudam a dmiminuir o tempo entre trens? Eu ainda acho que o maior problema é o compartilhamento de trilhos entre linha 1 e 2 e por isso os trens da limha verde só podem ter 6 vagões. Isso precisa mudar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O problema do gargalo é por causa da Linha 1A. Em relação a estes trens parados nos trilhos auxiliares, deve ser para reparo.

      Excluir
  3. Douglas Vinícius29 de abril de 2016 23:41

    Miguel Me Diga Um Coisa Caso A Carioca 2 Entra Em Uso Nos Proximos Anos Sera Nescessario Faze A Raspagem Das Beiras Das Plataformas Como Feita Com A Maioria Das Estacoes Do Sistema ??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim. As plataformas foram feitas para os trens da Mafersa e não os trens chineses.

      Excluir