terça-feira, 14 de junho de 2016

VLT Inaugurado

No domingo, 05 de Junho, foi inaugurada a primeira linha de bondes modernos do Rio. Esta linha liga a Rodoviária Novo Rio ao Aeroporto Santos Dumont e tem 18 quilômetros.

Esta linha de bonde foi construída onde deveria circular a Linha 5 do metrô desde 2007.

VLT não é solução para o transporte de massa de nenhuma grande metrópole.

22 comentários:

  1. Enquanto isso, saiu essa matéria sobre a linha 2:

    http://www.acrio.rio/projeto-basico-de-extensao-da-linha-2-do-metro-sera-entre-agosto-e-setembro/

    5 anos para inauguração de 3,8Km de via hahaha...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. heheh, Igor não consegui abrir o link. Qual a fonte da informação da ACRio?

      Excluir
    2. Cópia é cola no seu navegador.A fonte é o presidente do metrô RJ.

      http://www.acrio.rio/projeto-basico-de-extensao-da-linha-2-do-metro-sera-entre-agosto-e-setembro/

      Excluir
    3. "A informação foi dada nesta terça-feira (17/05) pelo presidente da concessionária MetrôRio, Flávio Almada."

      Excluir
    4. Acho que há um erro no segundo paragrafo da reportagem:
      {Segundo Almada, as composições que viriam da Pavuna, em vez de entrar na linha 1 A e compartilhar o trecho com a linha 1, passariam pela Estácio e chegariam à Central. “São cerca de 3,8 quilômetros de túnel e poderíamos mais do que duplicar a capacidade da linha 2, ou seja, é um trecho muito importante”, disse.}
      Onde está escrito Central não seria Praça XV?

      Excluir
  2. E desde quando enquanto não tivermos A solução estamos impedidos de construir uma alternativa muito mais barata e de mais rápida implantação? VLTS existem em centenas de cidades pelo mundo, sendo que várias com metro menor que o nosso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os ônibus atendem tão bem quanto ou melhor que o VLT. São bem mais rápidos também.

      Excluir
  3. QUalquer pessoa que diga que ônibus atende tão bem quanto ou melhor que VLT não tem a menor noção do que está falando.

    VLT não é solução de larga escala, mas é amplamente implementado em grandes cidades com sistemas de transporte multimodais. Talvez não fosse momento para implementar VLT no RJ, existem outras prioridades, mas invariavelmente isto viria a acontecer no futuro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fabiano,

      1 - o custo de implementação de ônibus é zero. VLT precisa de instalação de trilhos e compra dos bondes.

      2 - Os ônibus alcançam uma velocidade média muito maior que a dos VLTs. Média de 60km/h contra 40km/h.

      3 - Por não andarem em trilhos, os ônibus podem ir ao destino final do passageiro e permite a criação de centenas de linhas, que é o que temos hoje.

      4 - Nenhuma grande cidade tem o VLT como modal base. O Grande Rio, com cerca de 15 milhões de pessoas, não deveria ter VLT até que uma grande rede férrea e metroviária fossem construídas. Aeroporto e Rodoviária, por onde passam os VLTs, deveriam ser atendidos por metrô, devido a quantidade de pessoas que por ali passam.

      Excluir
    2. Média de 60km/h? Se bobear nem nas linhas Rio-SP dá isso...
      Informação que eu já vi representante da Fetranspor afirmando é de que é algo como 17km/h em vias não segregadas, 27km/h em BRT e 42km/h em BRT.

      Excluir
    3. O VLT tem andado a 13 às custas de o resto não andar. Em outras cidades do mundo (Strasburgo, Berlim, Praga) as linhas fazem poucas curvas e os trilhos são construídos sobre piso de qualidade. Aqui, ja foi entregue com cimento espatifado. O VLT faz inúmeras curvas, os carros e os ônibus cruzam os trilhos a cada esquina. Não parece que a prioridade seja a melhoria da circulação na cidade.

      Excluir
    4. Marcos, além disso, as pessoas têm mania de se comparar com a Europa. O problema do VLT é que ele não tem a capacidade de transportar passageiros como o metrô tem. Não é transporte para uma mega cidade como o Rio de Janeiro.

      Veja bem, Berlin tem 3.4 milhões de pessoas, Praga 1.2, Estrasburgo 300 mil...só o Rio capital tem 6.5 milhões. É maior do que todas estas cidades que você mencionou. Se somar o Grande Rio então...

      Excluir
  4. Pelos comentários acima, a respeito da capacidade de transporte e velocidade do VLT, ele seria comparável a uma esteira rolante coberta e climatizada.
    Não desprezo totalmente o VLT. Pode não ser uma solução para transporte de massa mas pode ser uma boa opção para trajetos curtos, ou bairros de baixa densidade populacional como Urca, Leme, Alto da Boa Vista ou Itanhangá.
    Aliás seria uma atração turística se implantado até o Alto da Boa Vista. Poderia aproveitar o antigo leito dos bondes pela calçada junto à pista de subida da Av. Edson Passos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo plenamente com você. O VLT tem que ser complementar, como é o bonde de Santa Teresa. Nunca deveria ser o modal do Centro.

      Excluir
  5. Concordo com o que o Miguel e o Fernando colocaram. Antes de usar como justificativa a existência de sistemas de VLT nas grandes de cidades, tem que se ressaltar a boa base metroviária em rede que há nessas cidades e o VLT vem a complementar, e na cidade do Rio definitivamente o metrô está longe de ser o principal modal. Deveria se gastar com o metrô, fazendo o trecho o Santos Dumont - Rodoviária da esquecida linha 5 por exemplo, estando pronto para agora. E a ideia do VLT como complemento chegando a bairros menos populosos e lugares aprazíveis e turísticos é excelente!!!!!

    ResponderExcluir
  6. Mas quem disse que o VLT foi ou é ,chamado de Transporte de Massa pela Prefeitura!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A prefeitura já o chamou de "solução para a mobilidade".

      Excluir