terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Metrô de Buenos Aires

Os seguidores de Galvão Bueno vão se morder. O Metrô de Buenos Aires dá um banho no do Rio de Janeiro.

Buenos Aires x Rio de Janeiro:
Inauguração: 1913 a 1979.
Total de Linhas: 7 a 2.
Total de Quilômetros: 48,9 a 42.
Total de Estações: 76 a 38.

Em todos os quesitos, Buenos Aires ganha do Rio de Janeiro. O primeiro metrô da capital argentina, com o carro ainda com bancos de madeira, até hoje circula aos domingos.

O metrô do Rio de Janeiro foi baseado na inciativa da capital argentina, projeto que já dava certo por lá desde sua inauguração. Com atraso, o Rio tentou copiar o modelo portenho. Nos anos 70, o governo militar investiu bastante mas este dinheiro acabou na década seguinte. Até hoje, o metrô do Rio de Janeiro caminha a passos lentos.

Buenos Aires, tem apenas 3 milhões de pessoas, a metade da população carioca. Ou seja, há mais metrô para menos gente em Buenos Aires.

E para melhorar: brasileiro não é mal-tratado na Argentina. Muito pelo contrário!

6 comentários:

  1. E as passagens custam 0,90 do peso.
    Prum transporte eficiente. Diferente do preço extorsivo que cobram aqui por esse arremedo.

    Lá o transporte público dá de 10 a zero no daqui, tanto em qualidade quanto em preço.
    Existem linhas de trem que circundam a capital, integradas com as linhas de metrô. Os ônibus são um pouco mais caros que o metrô, 1 peso e pouco, mas são ônibus urbanos e não caminhões com chassi de ônibus, como os nossos. Portanto são mais baixos, menos barulhentos e menos propensos a manobras assustadoras. Também não têm trocadores, tudo é pago em maquininhas antigas e funcionais.
    Os taxis são extremamente baratos e em muitos casos, a melhor opção custo benefício, se você não está muito próximo a um metrô ou ponto de ônibus. Mas como explicar valores baixos em um país que nem de longe produz petróleo como o nosso? Simples, ao menos nestes quesitos não existe tanta roubalheira e taxação como lá.

    ResponderExcluir
  2. As perguntas são essas, Carlos: Como eles conseguem ter um metrô e nós não? Como a passagem deles é menor (diferença gritante)?

    ResponderExcluir
  3. Existem metrôs muito extensos e outros que simplesmente atendem bem. Metrôs como o de Buenos Aires, o de Lisboa e a expansão de São Paulo (a cidade está no déficit, mas corre atrás do prejuízo) são desse tipo. Isso se chama fazer o dever de casa. E fazer o necessário para funcionar bem. Estamos aquém da necessidade e do dever de casa.

    ResponderExcluir
  4. Como votaram no Rio para cidade olímpica? Ridículo!

    ResponderExcluir
  5. O COI bem que poderia ter dado uma forcinha dizendo que só aceitaria metrô no percurso do corredor de ônibus...

    ResponderExcluir