sábado, 21 de setembro de 2013

O Fim do Croissant

O feioso croissant que dava acesso à Estação General Osório já foi removido. Quando a Estação General Osório for reinaugurada, a arquitetura de seu acesso será mais parecido com as demais estações.

28 comentários:

  1. Bom... Mau gosto não se discute. Mas eu gostava da lagosta. Aliás, os acessos do Metro Rio são péssimos. Em SP é muito fácil localizar uma estação na rua. Uma das minhas primeiras vezes no centro do Rio, sofri para encontrar a entrada da estação Presidente Vargas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma coisa é identificar as estações de metrô. Em NY, Paris, Londres, Madrid, Buenos Aires é muito fácil. Em outros lugares, não é tão fácil, como Rio, Recife e México. Mas não precisa ser algo horroroso como este croissant.

      Excluir
    2. podiam investir nisso para as olimpíadas

      Excluir
    3. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  2. Respostas
    1. kkkkkkkkkkk Verdade, é tanta barraca em volta, que uma pessoa que não conhece, se perde e não acha de jeito nenhum.

      Excluir
    2. Augusto, mas aí estamos falando de outro problema da cidade.

      Excluir
    3. Não sou contra termos uma melhor sinalização das estações. Mas o Croissant, além de não sinalizar nada, era horroroso!

      Excluir
  3. Quantos milhões não custaram isso ao cofres públcos, não?

    ResponderExcluir
  4. É algo que poucos questionam Rafael. Essa estação de Ipanema, no final das contas, saiu por quase 1 bilhão de reais!!! Dava para construir 2, ou até 3 estações.
    A estação Uruguaiana deve ter um dos entornos mais feios dos sistemas metroviários do mundo! Uma solução urbanística para aquela área seria construir um prédio nos moldes do Edifício Central na Av. Rio Branco, com os andares mais baixos para os comerciantes do atual camelódromo, os andares superiores sendo residenciais e o térreo com um vão livre ajardinado evidenciando os acessos. Mas é como o Miguel disse acima: o problema ali é outro, tem gente “graúda” por trás daquilo ali.
    Aliás, reparem como certas estações do nosso metrô estão sendo “favelizadas” com essas barraquinhas pelo meio do caminho e própria falta de padronização que a concessionária promove e o GERJ endossa...

    ResponderExcluir
  5. Ok, a nova cobertura vai ficar melhor do que o croissant mas, ainda assim, é um monstrego enorme.
    Não me convenço que o acesso às estações do metrô devam ser monumentais. Porque não apenas as escadas brotando na calçada como em Paris ou NY?
    Repare que as estações da primeira fase do nosso metrô eram assim (Largo do Machado até S. Peña). Algumas até ostentavam acabamento interno com materiais luxuosos, com muito mármore, mas os acessos eram discretos.
    A onda de estações monumentais começou em Copacabana. Não são práticas, enfeiam o entorno e atrapalham o fluxo de pedestres e, às vezes até de carros (caso das saída na Xavier da Silveira e na Bulhões de Carvalho).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo, Fernando. No máximo, poderíamos ter uma pequena cobertura.

      Excluir
    2. Também o de Sá Ferreira, quando há chuva, tem um vazamento de agua perto às lâmpadas no portão do acesso.

      Excluir
  6. Agora ficou melhor, antes haviam pombos que sujavam tudo no croissant.

    ResponderExcluir
  7. Agora ficou melhor, antes haviam pombos que sujavam tudo no croissant.

    ResponderExcluir
  8. Agora ficou melhor, antes haviam pombos que sujavam tudo no croissant.

    ResponderExcluir
  9. Vejam neste link, algumas entradas bem originais de estações de metrô.
    http://curiosidadesnanet.wordpress.com/2008/05/15/as-mais-belas-entradas-de-estacao-de-metro/
    Achei super criativa a idéia do vagão que brota do chão arrebentando a calçada, em Frankfurt.
    A enfeitada com bolinhas coloridas é a Palais Royal, em Paris.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A pior sem dúvida foi o Croissant de Ipanema!

      Excluir