segunda-feira, 9 de junho de 2014

Estação Laranjeiras

A melhor opção encontrada para a Estação Laranjeiras é na antiga sede da IESA, ao lado da Rua das Laranjeiras e do Fluminense Football Club.

O projeto prevê que os trens cheguem à Estação Laranjeiras através da Estação Dona Marta. Entre elas, deveria haver uma parada na Praia de Botafogo, seja na Estação Botafogo, seja na Estação Morro de São João para permitir a baldeação entre linhas.

18 comentários:

  1. Aparentemente, o metrô do Rio não gosta de interseções e baldeações. Por isso o traçado direto entre Dona Marta e Laranjeiras.
    Frase de um amigo: "A força de uma rede é proporcional ao número de nós". Isso vale para redes de pesca e também para redes de transporte. Nosso metrô até hoje só tinha um nó, na estação Estácio, e até esse nó foi desfeito com a gambiarra da linha 2.
    Quem pesca de rede pesca muito mais do que quem pesca de linha e anzol. Nosso metrô nunca chegou a ter uma rede digna desse nome e foi transformado um enorme linhão, com 3 anzóis: o anzol da Tijuca, o da Pavuna e o da Zona Sul. Agora vão pendurar mais um anzol, o da Barra, mas continua uma linha só.
    Tomara que saia do papel esse projeto de completar a linha 4 levando-a até o Centro.
    Talvez o melhor traçado fosse não pela rua São Clemente e sim pelo morro atrás da rua Pinheiro Guimarães, a partir da estação Humaitá. A estação Dona Marta poderia ser substituída por uma próxima ao cemitério S. João Batista e daí seguiria pelo morro de São João cruzando com a linha um na estação fantasma Morro de São João, para daí seguir para Laranjeiras e Centro.
    Achei que a estação Laranjeiras poderia e deveria ter mais saídas: uma em direção ao canto inferior direito da foto, sob o viaduto, junto à rua Pinheiro Machado e outra seguindo a diretriz dos trilhos, saindo no cruzamento da Pinheiro Machado com rua das Laranjeiras.
    Obs: O terreno da IESA em Laranjeiras é hoje um condomínio residencial com várias edificações.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu concordo contigo. Sou a favor de um metrô em rede. Infelizmente, o Governo Cabral/Pezão pensa que baldeações são o problema.

      Excluir
    2. O terreno a ser construída a estação seria onde hoje há uma agência do Bradesco no bairro, veja no mapa do estudo e depois veja no Google Maps.

      Excluir
    3. Quero a linha das estações Laranjeiras, Cosme Velho, Jardim Botânico, Gávea troca outra linha 4 a estações: Oceânico até os bairros de Jacarepaguá e nova linha para Madureira à linha verde.

      Excluir
  2. E logo ali tem outra estação (Largo do Machado). Não seria possível essa estação ser mais perto do Cosme Velho, na rua das Laranjeiras?

    ResponderExcluir
  3. Para reforçar o (necessário) caráter de rede do metrô e desafogar a coitada da Linha 1, o certo seria, antes da estação Laranjeiras, a Linha 4 se cruzar com a Linha 1 em Botafogo ou Morro São João e, depois da Laranjeiras, cruzar com a Linha 2 na Cruz Vermelha e, por fim, terminar na CENTRAL (e não na Carioca) - talvez terminando de fato em algum lugar da região portuária.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O projeto prevê futuras expansões da Linha 4 em direção ao porto após a Estação Carioca.

      Excluir
  4. Sei que o Miguel discorda, e tem uma visão de "centro nervoso" de metrô como a Carioca. Pessoalmente, concordo mais com o Celso. Seria mais fácil fazer a Linha 4 chegar no Centro na estação Pça da Cruz Vermelha, que pode ser construída do zero, já com plataformas para as duas linhas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, Flávio. Eu sou a favor de um centro nervoso na Estação Carioca. Mas não discordo a possibilidade da Linha 4 parar tanto na Estação Cruz Vermelha, quanto na Estação Carioca.

      No entanto, eu acho que o melhor que isso seria a Linha 4 ter uma Estação Riachuelo, entre Laranjeiras e Carioca (sem Santa Teresa) e a Linha 2 com a Estação Praça da Cruz Vermelha. Assim, acho que esta região seria muito bem atendida pelo metrô.

      Excluir
    2. Também me agrada essa idéia da linha 4 chegar ao Centro pela Cruz Vermelha. Daí poderia seguir para norte cruzando a linha 1 na Central e terminando na área do porto, perto da Cidade do Samba.
      A área do porto ainda não tem demanda, mas está sendo revitalizada. Muitas empresas já estão com projetos comerciais para lá e é intenção da prefeitura estimular a construção de novas moradias no local.

      Excluir
    3. Teoricamente, se tudo der certo, a construção do metrô para a porto se dará entre 2024 e 2028.

      Excluir
  5. Pergunto o seguinte:

    1) Neste terreno da IESA foi construído recentemente um grande condomínio residencial. Fica sobre o morro. É possível construir a estação sem desapropriar o condomínio?
    2) O local da estação já foi definido ou ainda está em estudo?
    3) Qual é a previsão para o início da construção e da operação?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcelo,
      1) Tudo é possível por técnicas de engenharia mesmo que fique mais caro.
      2) O local já foi definido.
      3) 2016 e 2020 respectivamente.

      Excluir
  6. Entrando tarde nesta discussão. Construir um outro grande ponto de circulação como a cruz vermelha iria fomentar um eixo de desenvolvimento entre esta estação e a carioca, revitalizaria esta região degradada e desafogaria em muito a zona da carioca. seria também de acesso mais fácil para os trabalhadores e atrairia moradores para região a regiao central da cidade. a integração direta com os trens na central é no mínimo sensato, para não dizer inteligente. os trens são o grande modal arterial e o ideal era que houvesse um sistema intercidades de trens com deslocamentos a região central do estado com muita rapidez e poucas paradas. o que limita o transporte expresso são as excessivas passagens de níveis. com relação a demanda de uma possível estação na região portuária é uma idéia completamente falsa. se voc~e virar para o outro lado você tem uma rodoviária com o segundo maior fluxo do brasil e carente em transportes. é necessário integrar os sistemas ferroviários, rodoviários e metroviários. a carioca não é o centro do mundo e nem deve haver um.

    ResponderExcluir