sábado, 5 de novembro de 2011

Cabral Desmente seu próprio Governo

Apesar do recente video divulgado pelo Governo de Sérgio Cabral sobre a Linha 3, em entrevista ao jornal O São Gonçalo, publicada em 25 de Setembro de 2011, apenas uma parte da Linha 3 será construída agora. Até 2014, serão apenas seis estações a um custo de R$ 874 milhões.

Linha 3: as paradas iniciais
Em entrevista exclusiva a O SÃO GONÇALO, o governador Sérgio Cabral revelou quais serão as seis primeiras estações da Linha 3 do Metrô, que ligará Niterói a Itaboraí, passando por São Gonçalo, a serem construídas. De acordo com o chefe do Executivo estadual, a primeira etapa vai contemplar as duas principais cidades do Leste Fluminense, onde serão erguidas as estações Arariboia, Jansen de Melo e Barreto, em Niterói. Em São Gonçalo serão Neves, Vila Lage e Paraíso. O governador garantiu que elas estarão prontas até 2014 e que terão um custo de R$ 874 milhões.

Mudanças - Há cerca de um mês, o governador assinou uma portaria determinando que a construção da Linha 3 passasse para a Secretaria de Obras, saindo da Secretaria de Transportes. Com isso, o projeto original também sofreu mudanças. Anteriormente, o secretário estadual de Transportes, Julio Lopes, havia anunciado a construção de oito estações na primeira fase dos trabalhos. Agora são seis. Procurada, a Secretaria de Obras não revelou o que a levou optar pela diminuição do número de estações.

Recursos - Além dos R$ 62,5 milhões já existentes em caixa, o governo Sérgio Cabral intensificou as negociações com a Petrobras para que os R$ 400 milhões, referentes a contrapartidas ambientais pela construção do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comper), em Itaboraí, sejam usados na última parte do projeto, entre o município e São Gonçalo. Integrantes do Executivo fluminense revelaram a possibilidade da Linha 3 também ser usada para transportar materiais pesados para o Comperj.

Niterói - De acordo com o cronograma oficial, a primeira estação a ser construída da Linha 3 será a Arariboia. Além de fazer a ligação subaquática com a Estação da Carioca, no centro do Rio, a parada inicial em Niterói vai integrar três tipos de transportes modais no país (metrô, barcas e ônibus), ocupando uma área de 24 mil metros quadrados. Outra característica marcante da futura estação é o traço moderno de Oscar Niemeyer, que passará a fazer parte do Caminho Niemeyer. Por falar no arquiteto mais famoso do Brasil e um dos mais conhecidos em todo o planeta, a sua equipe também foi a responsável pelo projeto arquitetônico das paradas em Niterói e São Gonçalo.

Se a Estação Arariboia será caracterizada pela união do ineditismo com modernismo, as outras duas, em Niterói, vão combinar o futuro com o passado. É que na Estação Jansen de Melo, no Centro, o projeto de Niemeyer vai ajudar na revitalização do desativado Porto de Niterói, que, em décadas passadas, possuia o principal terminal ferroviário da cidade.

Mais adiante, a Linha 3 do Metrô vai passar pela Estação Barreto. Além de recuperar a gare ferroviária que existia no bairro, o projeto prevê a reurbanização no entorno do local e a construção de uma grande área para os reparos nos trens do metrô.

Números - O governo Sérgio Cabral mais uma vez reafirmou que as obras da Linha 3 vão gerar 1,6 mil empregos diretos e mais de seis mil indiretos. Segundo ele, a previsão é que 350 mil pessoas utilizem o metrô diariamente.

Fonte: http://www.osaogoncalo.com.br/site/pol%C3%ADtica/2011/9/25/31754/linha+3:+as+paradas+iniciais

50 comentários:

  1. O trecho mais importante e fundamental da linha 3 é justamente a ligação Carioca-Arariboia por debaixo d água e até agora o governo não falou nada sobre esse trecho.Outro ponto importante é que os moradores de Niterói ,S.Gonçalo e Itaboraí desejam que a linha3 passe por essas cidades ou no subterrâneo ou em elevado ,pois se for em nível vai obrigar as pessoas a atravessar passarelas e seria um transtorno para as pessoas atravessarem os bairros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se for em nível, vão ocorrer muito acidentes semelhantes aos quevêm ocorrendo no BRT Transoeste. Não por culpa do BRT mas principalmente pela indisciplina de motoristas e pedestres que insistem em atravessar fora da faixa ou fazer conversões proibidas.
      O BRT funciona como um metrô de superfície sobre pneus. É um pré-pré-metrô em termos de capacidade mas na hora de uma colisão é quase um trem.

      Excluir
    2. Fernando, não transporta a mesma quantidade de passageiros.

      Excluir
  2. Atílio, este governo desde a 1a campanha eleitoral jamais prometeu fazer a ligação entre Rio e Niterói. Sobre a Linha 3, prometeu apenas ligar Niterói a Sáo Gonçalo.

    ResponderExcluir
  3. Só tem um detalhe... Quem disse que o projeto da estação multimodal do Niemeyer próximo à Araribóia permitirá tal expansão para a Carioca??? Pelas maquetes apresentadas, tal expansão se tornaria inviável, sendo necessário, no futuro, construir outra estação (ou a Linha 3 ter terminal definitivo em Niterói).

    ResponderExcluir
  4. Exatamente.

    O GERJ pode até não construir a ligação com o Rio nesse momento(e eu até concordo, com ressalvas), mas o que eles estão fazendo é propor uma Araribóia TERMINAL.

    Repetindo: o GERJ está matando silenciosamente a possibilidade de uma ligação futura.

    ResponderExcluir
  5. Rodrjgw, na verdade, terão que modificar o traçado da ligação com o Rio, que não poderá mais ser feito em linha reta. O pessoal de Niterói e São Gonçalo precisa se mobilizar contra o Governo.

    ResponderExcluir
  6. Blenderwood, o pessoal de Niterói e São Gonçalo precisa se unir e protestar. O atual Governo jamais prometeu a ligação com o Rio e foi eleito com 60% dos votos. Fazer o que?

    ResponderExcluir
  7. Acho que ainda que o projeto apresentado tenha a estação da Praça Araribóia como terminal, isso dá esperança de que em governos futuros esse (provável) erro seja solucionado extendo a linha 3 mais para o sul de Niterói com uma estação no Gragoatá (que também poderia atender a UFF) e a partir dali seguir por baixo d'água em direção não à Praça XV diretamente mas ao Aeroporto Santos Dumont, como sugeriu o Pedro Geanquito do Quero Metrô. Nessa hipotética ligação o trecho subáquatico é de cerca de 3 KM's contra os 5,5 KM's do projeto original e,consequentemente, mais barato. Seria bem menos pior de se consertar do que estão fazendo com a estação de Ipanema, por exemplo.

    ResponderExcluir
  8. O problema não é esse... A estação ficará na ponta do atual terminal João Goulart, elevada e virada para enseada da Praça Araribóia! Isso impossibilita a rampa para o trecho subterrâneo! Para alcançar o Gragoatá, seria necessário uma ponte para o metrô passando por cima da estação das barcas também projetada, que teria seu prédio demolido para tal! Não tem jeito, com este projeto, será necessário uma nova estação Araribóia para a ligação com a Carioca, a exemplo do que está em andamento na Gal. Osório.

    ResponderExcluir
  9. Não sabia deste detalhe do projeto Rodrjgw. Então a situação é pior do que as das linhas 1 e 4. Caberá à população mais uma vez se mobilizar contra mais essa aberração no nosso metrô antes que seja tarde demais. Aproveito para perguntar ao pessoal que conhece melhor São Gonçalo: com mais essa alteração no projeto, está prevista alguma estação no Centro de São Gonçalo? Que estação seria essa? Agradeço a quem puder responder.

    ResponderExcluir
  10. Exatamente como o Rodrjgw disse, mesmo que no futuro se queira continuar a partir de Araribóia, NÃO SERÁ POSSÍVEL. Seria necessário, ou alterar o traçado e construir nova plataforma (como General Osório), ou demolir o novo Pier das barcas e fazer uma ponte até o aterro de Gragoatá (o que seria uma tremenda gambiarra!).

    ResponderExcluir
  11. o problema da mobilização é: O povo de SG e Niterói já ouviu tanto essa história de L3 que é ficou mt desconfiado. Então o papo "Ah, não vão construir mesmo!" é muito comum... dificil lutar contra isso. E eu tento!
    o outro problema é a imprensa: Os principais jornais do lado de cá: O Fluminense e O São Gonçalo, são nulos no que tende a questionar o GERJ sobre a L3.
    Alias, todos os jornais do Rio parecem muito satisfeitos em repetir a mesma notícia, e não investigar o assunto. O texto é sempre o mesmo.

    George. A estação Zé Garoto é do centro de SG.

    ResponderExcluir
  12. George, há solução, mas ficará bem mais cara do que o projeto original.

    ResponderExcluir
  13. Rodrigo, vcs têm que se organizar em Niterói e protestar. Até porque as obras não começaram e ainda dá tempo de mudar alguma coisa.

    ResponderExcluir
  14. Oi George, sim a Linha 3 de Niterói a São Gonçalo cortará o centro da cidade de São Gonçalo.

    ResponderExcluir
  15. Blenderwood, eu acho que as associações de moradores de Niterói, São Gonçalo, etc deveriam se mobilizar. Até pq acho que a estação Praça Araribóia deveria ser construída para receber trens de uma futura Linha 7 vinda de Icaraí.

    ResponderExcluir
  16. Isso eu concordo, Blenderwood. Mas se vocês não fizerem nada, não reunirem a imprensa e explicar, conversar com alguns políticos... aí é que não haver mudanças mesmo.

    ResponderExcluir
  17. Obrigado pela resposta blenderwood. Pelo que entendi, se depender do governo estadual não haverá estação no Centro de São Gonçalo. Vão deixar a cargo da União todo o trecho restante. Então a solução para estação Praça Araribóia seria construí-la embaixo da terra. Duvido muito que o governo atual aceite fazer isso! Aliás, qual será o problema do Cabral em nunca deixar possibilidade de expansão para as obras do metrô? A quem ele quer iludir com isso?!?

    ResponderExcluir
  18. George: a Linha 3 é complicada. Não sei como o Cabral foi reeleito. Enfim...a verdade é que:

    1) A Linha 3 da Rosinha era ligar Rio com Niterói.

    2) A Linha 3 do Cabral sempre foi fazer 14 estações de Niterói a São Gonçalo e chegou a receber parte da verba de Brasília para tal.

    3) Como o TCU embargou a obra com suspeita de superfaturamento, o Cabral alterou o projeto para enrolar o TCU. Neste novo projeto apenas uma parte da ligação entre Niterói e São Gonçalo seria feita, com 8 estações.

    4) A última notícia é que a Petrobrás bancaria grande parte da obra para levar o metrô de Niterói a Visconde de Itaboraí num total de 16 estações.

    Ou seja, desde que a Rosinha deixou o governo, não se fala mais em ligação Rio - Niterói por metrô.

    ResponderExcluir
  19. Olá Miguel,
    Sou estudante de jornalismo da UFF e estou fazendo uma matéria sobre o Metrô do Rio, as mudanças da linha 4 etc. Gostaria de saber se poderia entrevistá-lo para falar sobre este blog e do movimento "O metrô que o Rio precisa". Não seria nada extenso.

    Att,
    Mayã

    ResponderExcluir
  20. ps: A entrevista pode ser por e-mail para maior comodidade.

    ResponderExcluir
  21. Deixo mais uma pergunta ao pessoal do lado de lá da baía que conhece melhor a região: na pior das hipóteses, seria possível manter o projeto atual da estação multimodal acima do solo e futuramente expandir a linha rumo ao Gragoatá ainda elevada porém de forma organizada, sem gambiarras? Como isso poderia ser feito?

    ResponderExcluir
  22. George, não seria possível.
    Nada melhor como explicar com um mapa. rs
    https://lh5.googleusercontent.com/-hP1qkoeqDzI/ThK5xafldkI/AAAAAAAAA2w/uWbZY7HzV-4/s1440/l3.Cent.Nit.jpg
    No mapa, eu marquei com uma linha azul, o projeto original. A linha chega em elevado pela Av. Roberto Silveira (no canto), faz uma curva e fica paralela a Rio Branco, seguindo por cima de um série de terrenos que hoje são usados como estacionamento. Em frente ao atual terminal, seria construída a estação Araribóia.

    Como a Prefeitura de Niterói resolver reconstruir o terminal, integrando barcas e metrô, o GERJ aproveitou e MUDOU O TRAÇADO (linha vermelha). Agora o elevado segue pelo terreno do Carrefour (que será demolido), e indo em direção ao terminal, pela outra ponta. A plataforma da estação continuaria elevada, mas terminando na direção do pier das barcas (em amarelo).
    Ou seja, não haveria espaço suficiente para a descida do metrô até o fundo da baia, até cruzar o outro lado, no aterro do Gragoatá (de onde desceria mais em direção ao Rio).

    O projeto do terminal (do Niemeyer) é esse. Reparem bem o metrô lá no fundo, na direção do pier.
    http://i479.photobucket.com/albums/rr158/niteroi2008/EINREVx01prancha03_2.jpg

    No vídeo da L3 que o GERJ divulgou isso também está bem CLARO.
    http://www.youtube.com/watch?v=4BEvn0u3R7o&feature=player_embedded

    Finalizando... A Prefeitura e o escritório do Niemeyer fizeram um projeto errado, e o GERJ completou o absurdo.

    ResponderExcluir
  23. Mayá, pode me entrevistar sim. Mas se quiser, posso te colocar em contato com algum presidente de associação de moradores ou alguém que está bem na linha de frente do movimento. Mas sim, posso dar entrevista sim.

    Esta sua entrevista será publicada onde?

    ResponderExcluir
  24. Boa pergunta George. Eu defenderia uma estação multi-modal desde que ela já fosse construída para receber trens da Linha 3 vinda do Rio e uma linha vinda de Icaraí.

    ResponderExcluir
  25. Blenderwood, posso fazer uma matéria usando essas fotos? Tem outras ilustrações? Se tiver, me mande para miguel1giga@gmail.com

    Grato!

    ResponderExcluir
  26. O mapa foi eu que editei, então pode sim.
    A imagem do terminal tirei daqui
    http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?t=1381409
    Lá tem mais, inclusive.

    ResponderExcluir
  27. Obrigado. Neste sábado, vou publicar algo sobre a Praça Nossa Senhora da Paz.

    ResponderExcluir
  28. A solução é mesmo construir a estação Praça Araribóia abaixo do solo. Mas isso não pode ser feito de qualquer maneira, pois, ainda que não sejamos especialistas, é de conhecimento geral que a plataforma abandonada do Largo da Carioca está a uma profundidade de cerca de 40~50 metros e a estação do Centro de Niterói terá que estar nesta profundidade para possibilitar a travessia da baía futuramente. Para que essa profindidade seja alcançada gradual e suavemente, é necessário que a linha adentre o subterrâneo desde o Barreto ou Jansen de Melo, NO MÍNIMO! Do contrario teremos não somente outra gambiarra mas também uma montanha-russa!

    ResponderExcluir
  29. Já imaginaram se esse projeto do Cabral sair do papel como está e futuramente tentarem consertar. Imaginei duas possibilidades:
    1ª) Resgatar o projeto original da linha 2 saindo do Centro de Beldord Roxo (não custa nada sonhar) passando pelo trecho não concluído (Estácio~Praça XV) e dali prolongar a linha 2 até a Praça Araribóia integrando-se à estação planejada atualmente.
    2ª) Um cenário mais bizarro seria criar uma linha 3A e de quebra fundi-la à hipotética linha 7. Teríamos a linha passando pelo trecho Estácio~Praça XV, atravessando a baía, integrando-se à estação Araribóia atual e dali seguindo para a zona sul e Região Oceânica de Niterói. Resumindo: teríamos “linhões” nos dois lados da baía.
    Espero que ninguém do séquito do Cabral ou o próprio leiam esta postagem.

    * P.S.: Desculpem pelo “profIndidade” da postagem anterior.

    ResponderExcluir
  30. George, não sei onde vc mora mas será bom vc mandar pelo menos um email sobre as suas considerações da Linha 3, e sua futura ligação com o Rio, às associações de moradores de Itaboraí, Niterói e São Gonçalo. É muito importante que a estação Praça Araribóia seja construída corretamente.

    ResponderExcluir
  31. George, engraçado, mas essa foi uma ideia que tive recentemente.
    Estou fazendo umas modificações no meu projeto do lado do Rio que possibilitaram usar a Linha 2 clássica que se estende até a Linha 3 do Leste Fluminense.
    Com isso pensei em fazer exatamente isso, uma Linha 2 espelhada, no lado de Niterói.
    Olhe minha solução:
    http://i.imgur.com/H3sOj.gif

    ResponderExcluir
  32. A Linha 7 deveria sair da Estação Praça Araribóia, passar por Itaboraí e acabar na Região Oceânica.

    ResponderExcluir
  33. Esse governo do Cabral infelizmente esta acabando com o metrô .Ele simplesmente esta ``cagando´´(desculpe o termo)para todos os estudos de traçados feitos por gente competente(tipo o Mac Dowel)nos anos 70 e 80.A estaçao Arariboia deve estar a uns 50 metros de profundidade para possibilitar a ligaçao com a Carioca.
    Agora falando da Gen Osório ,ja ouvi alguns especialistas falando que fazer outra plataforma é uma bobagem,basta abrir um buraco ao lado da estação para a construção do TBM(conhecido como tatuzão)e fazer uma curva de transição igual existe entre a Uruguaiana e a Pres.Vargas .Depois é só derrubar aquele paredão no final da estação.
    Seria interresante se o governo deixasse o tatuzao na estaçao da Gavea em 2 niveis e de la ele poderia perfurar até a Carioca e quem sabe ser re utilizado para atravessar a baia rumo a Arariboia.

    ResponderExcluir
  34. O que ouvi de especialistas é que para continuar a linha reta do metrô em Gal. Osório seria necessário desapropriar 4 prédios com 290 apartamentos e o governo não quer isso.

    ResponderExcluir
  35. Eu já ouvi que nao seria uma desapropriação de primeira ,mas por segurança para passagem do tatuzao teria que ser esvaziados os predios e ter um acompanhamento das estruturas para ver se houve danos graves e a partir daí analizar se tem que demolir ou nao.Acho que o governo esta com medo de incomodar moradores de Ipanema,enquanto isso a Transcarioca (que era para ser linha 6)esta desapropriando a Z.Norte toda. Lamentável.

    ResponderExcluir
  36. Atílio, é lamentável e preconceituoso!

    ResponderExcluir
  37. É isso mesmo! Cabral ta com "medo" de incomodar a elite de Ipanema, devido ao impacto político disso. Mas não estão nem aí pro pessoal da Zona Norte...

    ResponderExcluir
  38. Bom dia Miguel,

    A maioria dos metrôs regionais no mundo possuem unificadas bitolas e formas de alimentação elétrica, o que faz com que as composições trafeguem em qualquer linha em malha, sendo que o de São Paulo é uma destas raras exceções da qual o Metrô Rio copiou, sem refletir.

    O verdadeiro motivo de se fazer a estação gal. Osório como terminal, é que se projeta fazer a linha 4 em bitola diferente das existentes, e não os motivos mencionados, e é ao maior obstáculo a ser transposto.

    Modernamente não é uma boa técnica se fazer estações terminais como esta pois mesmo sendo as últimas,criam uma grande dificuldade de manobra, principalmente sendo ambas em linha reta, e em topo, ela deve ser uma estação de passagem como as outras, e não terminal, sendo considerado um projeto ultrapassado.

    Como eu disse ainda da tempo, de se corrigir este equivoco grave, porém o tempo esta se esgotando, pois os 60 trens encomendados da China estão previstos para 2015.

    Para efeito de esclarecimento, não são obrigatoriamente necessários que todos os carros das composições sejam do tipo motrizes.

    Continuo aguardando, que você disse que iria criar um post para este assunto, o Clube de engenharia,COOPE, e CREA-RJ devem ser alertados, sobre estas não conformidades pois a implantação de bitola divergente da existente, criara obstáculos desnecessários a uma expansão de projetos futuros como esta
    ocorrendo hoje.

    "Reconhecer um erro é um progresso, persistir, uma tolice"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luiz,

      A assessoria de imprensa da Linha 4 me informou que as bitolas serão do mesmo tamanho das da Linha 1 e 2.

      Excluir
  39. Bom dia Miguel,
    Agradeço sua pesquisa, e esta é uma ótima notícia, significa que houve a correção, pois possuo documentações, inclusive com as do site oficial em que constava que deveria ser diferente, isto posto, não existe mais razão da estação gal. Osório ser do tipo terminal com transbordo obrigatório para ambas as linhas.
    Você poderia fazer a gentileza de mandar para o meu "email", esta informação oficial de que as bitolas das próximas linhas serão uniformizadas em 1,6m, ou seja, iguais as existentes, pois preciso disto documentado, pois pretendo desmentir informações em publicações especializadas, na qual necessáriamente deverão constar data e responsavel pela informação?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Luiz: este blog não é oficial do governo ou da concessionária. Mas posso te garantir que conversei com a assessoria de imprensa do Consórcio Rio Barra e me confirmaram que as bitolas serão as mesmas.

      Sobre a Estação General Osório...etão construindo uma segunda estação, em baixo da praça. Esta não será terminal da linha 1 e vc poderá seguir em frente até a Barra. A atual continuará como terminal.

      Excluir
  40. Pelo que entendi do post, o Cabral desmente seu próprio governo, ou seja existe uma contradição. Em termos filosóficos, uma coisa não pode ser e não ser ao mesmo tempo, daí a contradição, e no caso a destruição. Para preservar a lógica, contradições não devem existir, pois tudo que se contradiz se auto-destrói. Suponho que o melhor a ser feito, antes mesmo de protestar, seja confrontar estas hipóteses até que reste apenas a verdadeira. Mas voltando ao assunto do metrô, não devemos deixar tal obra ser feita de maneira errada, pois se existe um meio verdadeiro, e com isso, real, e estão executando o meio irreal, ou seja falso e errado, aí existe uma contradição, e portanto deveria ser destruído. Se o governo do nosso atual governador está cheio de contradições, então ele deveria ser destruído. Ao confrontarmos as hipóteses (no caso os projetos de linhas de metrô executadas e as que foram esquecidas), vemos aí que esta situação não deve, em termos lógicos ser permitida.

    Conforme a contradição vai tomando conta da sociedade e das autoridades, vemos que tudo não deveria existir, pois não existe (já disse) algo que é e não é. A medida que vamos tomando conhecimento das contradições do governo de Cabral, vemos que seu mandato vai se tornando ilusório e portanto não deveria existir. Provas pelo método científico existem e elas indicam que tais decisões para aumentar o sistema de linhas de metrô no Rio de Janeiro, não possuem qualquer embasamento lógico, o que prejudica a solidez do argumento. Se a sociedade aceita estes projetos sem lógica, feitos sem o uso da razão, então, conclui-se que falta racionalidade para lidar com seus próprios meios de transporte. Se as autoridades descartam o uso da lógica como meio de resolver problemas do dia-a dia, então, conclui-se que as mesmas pessoas sem pensamento racional que elegeram-nas, continuarão apoiando. Bom sistema de transporte público no Rio de Janeiro: eu sei que não.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Governo Cabral é tão contraditório e tão sem clareza, que este post é de 2011 e até agora a Linha 3 não saiu do papel. O projeto dela voltou a ser o de 14 estações mas até agora nada.

      Excluir
  41. Porra nenhuma, nada vai sair, eles são pequenos demais.

    ResponderExcluir