terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Administradora do Rio Sul Quer Saber o Preço da São João

A Brascan, administradora do centro comercial Rio Sul, quis saber o preço de construir a Estação Morro de São João. A notícia foi publicada pelo O Globo em 04 de Abril de 1989.

Fernando MacDowell, ex-diretor de planejamento do metrô, estimou que o custo na época estava entre US$ 35 e US$ 40 milhões.

Em 1989, o metrô estava construindo a ligação entre a Estação Botafogo e a Estação Cardeal Arco Verde.

Este é o último post do ano. Feliz 2014!

sábado, 21 de dezembro de 2013

"Tatuzão", um Avanço Tecnológico

O Tatuzão, que foi utilizado pela primeira vez no mundo em 1824, e que já era utilizado no metrô de São Paulo, foi montado em 40 dias pela construtora Camargo Corrêa, noticiou O Globo em 26 de Fevereiro de 1989.

A falta de verbas para as obras do metrô já afetavam o ritmo das construções. O tatuzão já deveria ter começado a escavar a Linha 2 há alguns meses.

terça-feira, 17 de dezembro de 2013

Obras do Rabicho Já Estão Tomando Forma

Em 15 de Novembro de 1988, o pátio de manobras e garagem de trens do metrô na Tijuca começava a ganhar forma, segundo O Globo. Nesta época os trilhos eram colocados no buraco do metrô, que começou a ser construído anos antes.

O nome desta pátio de manobras ganhou o apelido de "Rabicho da Tijuca" e ficaria entre a Estação Saes Peña e a futura Estação Uruguai.

Infelizmente, em 2011 começaram a construir a Estação Uruguai no lugar do rabicho. A estação ficou pronta em 2013 e será inaugurada em 2014.

O ano de 1988 foi bastante positivo para o metrô após seis anos de crise. As obras da Linha 1 e Linha 2 foram retomadas pelo Governador Moreira Franco.

sábado, 14 de dezembro de 2013

Obras do Metrô Mudam Hoje o Trânsito do Centro

Em 15 de Outubro de 1988, as obras de expansão da Linha 2 entre a Estação Estácio e a Estação Carioca interditaram diversas ruas do Centro, conforme noticiou O Globo.

Por falta de verbas o Governo Estadual tinha desistido da Estação Catumbi e iria construir a Estação Praça da Cruz Vermelha e terminar a plataforma da Linha 2 na Estação Carioca. A Estação Praça XV continuava nos planos mas seria construída posteriormente.

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Começa a Obra da Estação Cruz Vermelha

Em 09 de Junho de 1988, O Globo publicou que na véspera o Governador Moreira Franco e o presidente do Metrô iniciaram as obras de expansão da Linha 2 e da construção da Estação Praça da Cruz Vermelha.

O método da escavação entre a Estação Estácio e a futura estação na Lapa seria o Tatuzão. Em três meses, o foço para sua entrada desmontado estaria pronto. Sua montagem levaria cerca de 40 dias e ele levaria 10 meses para escavar até a futura estação.

O Globo publicou como era o tatuzão da época, que na verdade, é muito parecido com o atual.

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Metrô Começa a Chegar

Em 07 de Junho de 1988, o Globo publicou uma matéria sobre o avanço das obras do metrô.

Naquele momento, a Linha 1 avançava de Botafogo a Copacabana. Enquanto isso, no centro da cidade, a Linha 2 era escavada entre Estácio e Lapa.

As desapropriações na Lapa tinha sido reduzidas a um mínimo possível para que o metrô fosse construído.

sábado, 7 de dezembro de 2013

Metrô Começa Obra da Linha 2

Em 07 de Abril de 1988, com três meses de atraso, O Globo publicou que enfim tinham começado as obras de extensão da Linha 2 no Centro em direção à Niterói.

O canteiro de obras foi montado ao lado da Estação Estácio. O tatuzão seria montado ali para escavar o túnel entre a Estação Estácio e a Estação Praça da Cruz Vermelha. O trecho entre a Estação Praça da Cruz Vermelha e a Estação Praça XV seria construído pelo método cut and cover.

quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Metrô Inicia Obras de Expansão em Abril

Em 27 de Março de 1988, o Globo noticiou que as obras da Linha 2 entre a Estação Estácio e a Estação Carioca começariam em Abril.

As desapropriações dos imóveis foram reduzidas a um mínimo possível. Mesmo assim, a polêmica prosseguia já que alguns eram tombados pelo Patrimônio Histórico.

A matéria continua dizendo que os proprietários aguardavam a valorização de seus imóveis.

terça-feira, 3 de dezembro de 2013

Extensão da Linha 2 Começará em Janeiro

Em 20 de Outubro de 1987, o jornal O Globo publicou uma matéria em seu Jornal de Bairros da Tijuca falando sobre o início das obras de expansão da Linha 2, que deveriam começar em Janeiro de 1988.

O passageiro que pegasse o trem na Estação Praça Saens Peña chegaria à Estação Praça da Cruz Vermelha em 18 minutos e em 21 estaria na Estação Praça XV.

Estudos da época mostram que a Linha 2 desafogaria o trânsito, a Linha 1 e a única estação de baldeação construída até então: a Estação Estácio. A obra deveria ficar pronta em 1991.

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Metrô Sim; BRT Não

O trecho Alvorada – Jardim Oceânico da Avenida das Américas deve ser servido por metrô não só pelo adensamento populacional da Barra, mas também porque será enorme o afluxo de passageiros com destino às Zonas Sul, Norte e Centro, vindos para Alvorada (“hub” natural) pelas linhas de ônibus BRT Transoeste e Transcarioca.
 

comparaçao metrô x brt

BRT Terá Pistas Seletivas

A análise do projeto de ônibus BRT no trecho Jardim Oceânico - Alvorada mostra detalhadamente o projeto das construções que seriam necessárias para acomodar as pistas seletivas para ônibus BRT e os seus graves danos futuros: o já saturado e caótico tráfego de veículos nesse trecho da Avenida das Américas seria ainda mais afetado pela necessidade de reduzir as pistas de rolamento.

Haveria pelo menos seis cruzamentos em nível na Av. das Américas no trecho entre Alvorada e Jardim Oceânico, o que obrigaria os ônibus BRT a pararem nos sinais de trânsito – com a consequente diminuição da capacidade de atender a demanda. Além disso, os cruzamentos em nível são causa de acidentes.

Entre o início da operação dos ônibus BRT entre Recreio e Alvorada em julho de 2012 e agosto de 2013 já ocorreram inúmeros acidentes com mortes. Várias matérias na imprensa noticiaram os fatos.

Transformar o Jardim Oceânico em terminal rodoviário tem elevados custos e danos irreversíveis.

·         Além do viaduto já existente sobre o canal de Marapendi seria necessário construir outro viaduto exclusivo para a chegada dos ônibus BRT ao Jardim Oceânico
·         Seria necessário construir um terminal rodoviário exclusivo no Jardim Oceânico para chegada e saída dos ônibus BRT
·         Seria necessário construir no Jardim Oceânico uma grande área de estacionamento para os ônibus BRT e para os carros de usuários que quiserem usar a Linha 4.
·         Os passageiros que vierem de ônibus BRT da estação Alvorada em direção às estações posteriores à do Jardim Oceânico terão que fazer baldeação entre os ônibus BRT e o metrô. O mesmo acontece com aqueles que tiverem como destino a Alvorada, vindos de estações anteriores ao Jardim Oceânico.


Expansão do Metrô na Barra Viável


A profundidade da estação Jardim Oceânico vai permitir que o túnel do metrô prossiga em direção ao terminal Alvorada passando por baixo do canal de Marapendi. Além de evitar baldeações no Jardim Oceânico, a estação final em Alvorada (em função da disponibilidade da área subterrânea em torno) também poderá ter um “rabicho” para permitir o estacionamento e alimentação de trens ao sistema.

Da mesma forma como está prevista a extensão em terreno arenoso da Linha 1 a partir da estação General Osório em direção ao Leblon, um “tatuzão” poderá fazer o túnel sob a Av. das Américas a partir de Jardim Oceânico até Alvorada.


SETRANS Reconhece a Importância do Metrô


A própria Secretaria Estadual de Transportes já admitiu que o metrô é a solução ideal para o trecho Jardim Oceânico - Alvorada. Em 10 de Fevereiro de 2011, no Suplemento Globo-Barra foi publicada extensa matéria com o título “Abrindo caminho para 2015”. Nesta entrevista o então Subsecretário Estadual de Transportes, Sebastião Rodrigues admitiu claramente“O interesse do governo do estado é expandir o metrô até lá (Alvorada). Sabemos que a integração entre Jardim Oceânico e Alvorada é melhor por metrô, mas, por enquanto, será feita por BRT. Até as Olimpíadas não devemos ter essa expansão.”


Sub-Prefeito da Barra Defende Metrô


O Sub-Prefeito da Barra da Tijuca também reconheceu que o metrô é a ligação ideal entre Jardim Oceânico e Alvorada. Foi realizado em 03 de setembro de 2013 um seminário denominado “Barra Week - Trânsito em debate” Esse encontro foi registrado em matéria do suplemento Globo-Barra, a qual consta do sub-diretório “BRT na mídia”. Segundo noticiado, um dos palestrantes foi o Subprefeito da Barra, Tiago Mohamed sobre o qual a matéria informa:“Mohamed admitiu que o metrô seria a solução ideal, mas ponderou que o BRT, mais barato, é a melhor alternativa hoje”. Essa afirmativa imediatista é uma lamentável afronta às necessidades de planejar um transporte de massa para muito além de 20 dias de jogos olímpicos em 2016.

Os técnicos do Estado já reconheceram que a ligação Jardim Oceânico - Alvorada por ônibus BRT precisa ser reavaliada. Conforme matéria publicada no Globo há finalmente sinais de que essa ligação terá que ser revista.

O Rio de Janeiro precisa que o MPRJ recomende a suspensão da licitação para instalação de ônibus BRT nesse trecho, a qual está prevista para este mês.

A verdade é que o sistema BRT deu certo por tempo muito limitado em cidades menores que o Rio de Janeiro, como Bogotá e Curitiba. No entanto, o sistema se satura rapidamente e a população continua no aguardo do metrô.

O projeto original da Linha 4 previa as seguintes paradas, após a Estação Jardim Oceânico: Estação Shopping Downtown, Estação Città América, Estação Barra Shopping, Estação Nova Ipanema e Estação Alvorada.

terça-feira, 5 de novembro de 2013

O Fim do Tatuzão Antigo

Uma fonte confiável que já trabalhava no Metrô do Rio de Janeiro nos anos 1980 e 1990 confirma: o tatuzão antigo foi desmontado depois de cavar apenas 5 metros de túnel a título de teste. Como não havia dinheiro para a obra de conclusão da Linha 2, o tatuzão foi enviado para outras paragens.

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Obras para Concluir a Estação Maracanã

Estação Maracanã integrada à Supervia
Em agosto, foi anunciado pelo Governo do Estado o investimento de R$ 175 milhões para a conclusão da Estação Maracanã. O projeto de 1978 previa que a estação fosse multi-modal para atender os passageiros de trem e metrô que quisessem fazer baldeação. Até hoje, a obra não foi feita.


Estação Maracanã Integrada aos Trens em 2014

A estação foi fechada em 17 de agosto e deve ser reinaugurada antes da Copa do Mundo de 2014. A estação terá cinco plataformas de embarque e desembarque. Ela receberá os trens de Santa Cruz, Japeri, Saracuruna e Belford Roxo, além da Linha 2 do metrô.

O que era para ficar pronto em 1979, ficará em 2014. Antes tarde do que nunca!

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Detalhes do Tatuzão do Anos 1980

tatuzao metro rio anos 1980O Tatuzão dos anos 1980 do então Governador Moreira Franco também atacaria na Linha 1. Com a conclusão da Linha 2 e do "rabicho da Tijuca", a Linha 1 comportaria a Estação Cardeal Arco Verde, a Estação Siqueira Campos, a Estação Cantagalo e a Estação General Osório.

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Atenção ao Trecho Gávea - Humaitá

O Governo Estadual anunciou meses atrás que o tatuzão que vai perfurar o trecho Ipanema - Gávea, via Leblon, até 2015, será utilizado para escavar o trecho Gávea - Centro, via Jardim Botânico, Humaitá, Botafogo e Laranjeiras, a partir de 2016.


Trecho Gávea - Humaitá É Complicado

O trecho Gávea - Humaitá não é tão simples de ser feito. A natureza que encanta a "cidade maravilhosa" pede atenção e precisa ser preservada. Temos que lembrar que o Jardim Botânico e o Horto, abrigam centenas de árvores centenárias, algumas raras e em extinção, e mantém a biodiversidade da mata-atlântica e região. É também através destes bairros, que diversos córregos e rios descem da Floresta da Tijuca em direção à Lagoa Rodrigo de Freitas, e posteriormente às praias de Leblon e Ipanema.


Estação Gávea Rebaixada

A Estação Gávea foi rebaixada (a 40 metros de profundidade) porque acharam pedras lá no fundo. Escavar metrô em rocha torna o trabalho muito mais fácil. A previsão da profundidade do túnel sob a Rua Jardim Botânico está na faixa de 40 a 50 metros, o que não deve afetar os lençóis freáticos. Esperamos que a Estação Gávea já deixe rabichos próprios para que se possa iniciar a obra em 2016.

Outro problema para os moradores da Zona Sul é como o túnel do metrô será escavado até chegar à Rua Jardim Botânico. A previsão é de muito trânsito e uma possível interdição da Rua Marquês de São Vicente, pois devido aos prédios colados à rua, terá que escavar o túnel a céu aberto.


Projeto da Linha 4 na Zona Sul

A ideia do metrô é sair da PUC, fazer uma curva para a Rua Marquês de São Vicente e seguir por baixo da Rua Jardim Botânico em grande profundidade para não afetar nenhum lençol freático, rios, córregos, lagoa, prédios, raízes de árvores, etc. Os túneis produzidos pelo tatuzão são totalmente lacrados não permitindo que nenhuma água passe através dele.

Uma das desculpas utilizadas pelo Consórcio Rio Barra para mudar a Estação Gávea de duas plataformas em dois andares para duas plataformas paralelas é evitar o desvio do Rio Rainha. O Movimento Linha 4 Que o Rio Precisa já tinha alertado o consórcio que teriam que mudar o curso do rio. Como a expansão do metrô do Rio de Janeiro é trabalhada sem projeto ou mapas, eles tinham ignorado o aviso até encontrarem a passagem do rio.

terça-feira, 8 de outubro de 2013

Para onde Foi o Dinheiro do BNDES?

dinheiro bndes metro rioNos anos 1980, o Governo do Estado do Rio de Janeiro recebeu dinheiro do BNDES para construir o "rabicho da Tijuca" para diminuir o intervalo dos trens da Linha 1. Na matéria ao lado, a obra é ilustrada pela foto superior.

Outra parte da verba era para concluir a Linha 2 da Estação Pavuna até a Estação Praça XV. O trecho da Pavuna até a Estácio foi concluído. Mas três estações ficaram faltando.

Se o governo já tinha recebido este dinheiro em 1987, onde ele foi parar?

sábado, 5 de outubro de 2013

O Mapa das Lambanças

mapa das lambançasO Movimento Linha 4 Que o Rio Precisa fez um mapa das lambanças da obra em andamento da Linha 4.

Os erros se espalham por toda a cidade, afetando a mobilidade urbana de milhares de pessoas.

Fora Sérgio Cabral!

terça-feira, 1 de outubro de 2013

Descobertas do Lote 29

Nossa pesquisa sobre o Lote 29 (o projeto final da Linha 2 original entre a Estação Estácio e a Estação Carioca via Estação Catumbi e Estação Praça da Cruz Vermelha) continua.


Obra da Linha 2 Parada Sob o Túnel da Frei Caneca

A conclusão da Linha 2 foi pela primeira vez parada quando sob o túnel da Frei Caneca construída pelo shield, prédios antigos começaram a apresentar rachaduras em suas estruturas. As plantas do local eram muito antigas e estavam desatualizadas, sem as estruturas dos prédios no subsolo. Um estudo sobre as soldagens, estaqueamento e as estruturas existentes no local chegaram a ser orçadas, mas encareceriam a obra consideravelmente. Neste momento, o Governador Leonel Brizola assumiu o estado do Rio de Janeiro e usou o custo da obra como desculpa para paralisá-la.


80 Metros Construídos Após a Estação Estácio

O fato é que após a Estação Estácio, poucos metros de metrô foram construídos. São cerca de 80. O túnel por onde passariam os trilhos vai um pouco mais à frente. A Estação Catumbi não foi feita. A Estação Praça da Cruz Vermelha tampouco.


Estação Carioca Pronta

Grande parte da Estação Carioca ficou pronta, inclusive cerca de um terço da plataforma de passageiros e alguns metros de trilhos e túnel após a plataforma. Na direção Praça da Cruz Vermelha, o túnel foi feito. Em parte dele, os outros dois terços da plataforma deveriam ser construídos e ele foi escavado alguns metros em direção à outra estação. O mezanino de circulação de passageiros e os acessos para a Linha 2 ficaram prontos. Um novo acesso na Avenida Chile, por onde o passageiro entraria direto na Linha 2 não foi construído.

Nos anos 1990, alguma obra foi feita sob a Avenida Chile, entre as futuras estações da Praça da Cruz Vermelha e Carioca. A informação não confirmada diz que as fundações da Estação Praça da Cruz Vermelha foram feitas, assim como o túnel da Linha 2 partindo da Estação Carioca foi escavado mais um pouco em direção à Praça da Cruz Vermelha. Dizem também que este pedaço do túnel foi revestido com lajes do cut and cover.

Ainda não há informação concreta sobre o destino do antigo tatuzão da Camargo Corrêa. Ficou no túnel da Linha 2? Foi de fato retirado?

http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?t=521496&page=6http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?t=560674&page=583

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

São Gonçalo Não É Disney

O dia 11 de setembro é marcado por tragédias como o Golpe Militar do Chile e os atentatos terroristas contra as Torres Gêmeas. Uma nova tragédia pode ter sido marcada nesta data: o fim do sonho do metrô em São Gonçalo.


Linha 3 do Metrô do Rio Será Feita por Monotrilho

A Presidente Dilma Roussef e o Governador Sérgio Cabral escolheram o dia 11 de Setembro de 2013 para anunciar que a Linha 3 do metrô do Rio de Janeiro não será feita por metrô e sim por monotrilho.

O custo do projeto é de R$ 2,57 bilhões, sendo que 41% serão custeados pelo Governo Federal e 59% pelo Governo Estadual.


Obras Devem Começar em 2014

A previsão das obras é que eles comecem no início de 2014. Em Junho de 2015 deverão ser entregues a Estação Barreto, a Estação Neves, a Estação Vila Laje, a Estação Paraíso, a Estação Parada 40, a Estação Zé Garoto, a Estação Mauá, a Estação Antonina, a Estação Trindade e a Estação Alcântara. Em Março de 2016 deverão ser inauguradas mais quatro paradas: a Estação Jansen de Mello, a Estação Araribóia, a Estação Jardim Alcântara e a Estação Guaxindiba.

Ao todo, serão 14 estações em 22 quilômetros. A futura extensão para Itaboraí não será construída agora.


Estudos

O Secretário Estadual de Obras, Hudson Braga, disse que o estudo de viabilidade econômica será entregue em 15 de outubro. O documento servirá de base para o projeto de concessão. 


Erros Cometidos

O projeto tem uma série de erros. Dois deles são importantíssimos:
  • o monotrilho não transporta tantas pessoas quanto o metrô. Ele tampouco tem a mesma velocidade. O metrô transporta 30% mais pessoas e viaja 20% mais rápido. Com a construção de um monotrilho, o passageiro que desembarcar na Estação Praça Araribóia, que será a estação terminal, terá que fazer baldeação para barcas ou ônibus para continuar a viagem até o Rio de Janeiro. Ambos os modais, já se encontram sobrecarregados hoje em dia. Ao receber o público do metrô, a situação tende a piorar. Mesmo se um dia construírem o metrô do Rio de Janeiro para a Praça Araribóia, a baldeação continuará sendo obrigatória, já que será um outro modal de transporte.
  •  O projeto da Estação Praça Araribóia mostra que a estação será muito próxima da Baía de Guanabara. Assim sendo, não haverá espaço suficiente para um futuro metrô "mergulhar" sob as águas da baía. A Estação Praça Araribóia precisa ser construída mais para dentro do continente. Ela também precisa ser construída para receber duas linhas de metrô, já que no futuro, pode-se construir a Linha 7, que deverá ligar a Estação Praça Araribóia à Região Oceânica, através de Icaraí, Centro de Niterói e São Francisco.


O Projeto Original

O projeto original do metrô do Rio de Janeiro não previa uma divisão entre as atuais Linhas 2 e 3. A Linha 2 deveria começar na Baixada Fluminense, mais precisamente em Belford Roxo e terminar em São Gonçalo. Para isso, faltam construir a Estação Belford Roxo, a Estação Coelho da Rocha, a Estação Agostinho Porto, a Estação Vila Rosali, a Estação Catumbi, a Estação Praça da Cruz Vermelha, a Estação Carioca e a Estação Praça XV antes do metrô chegar do outro lado da baía.

terça-feira, 24 de setembro de 2013

O Projeto da Estação Maracanã

estacao maracana projeto 1978A Estação Maracanã do metrô fluminense era para ser de integração com os trens. Infelizmente, desde que foi inaugurada a integração nunca foi feita. Seu objetivo era o de desafogar o público da Estação Central.

Como hoje em dia trens e metrôs são administrados por concessões diferentes, talvez a obra nunca seja feita.

A imagem da maquete é da revista do metrô, de 1978.

sábado, 21 de setembro de 2013

O Fim do Croissant

croissant metro rioO feioso croissant que dava acesso à Estação General Osório já foi removido. Quando a Estação General Osório for reinaugurada, a arquitetura de seu acesso será mais parecido com as demais estações.

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Estado x Prefeitura pela direção Alvorada

metro rio alvoradaNo último sábado, dia 14 de setembro de 2013, O Globo publicou uma matéria informando que técnicos em transportes do Estado do Rio de Janeiro são favoráveis à expansão da Linha 4 do metrô até o terminal rodoviário da Alvorada, na Barra da Tijuca.


Prefeitura Contra Metrô Até o Terminal Alvorada

A questão desagrada a prefeitura que também quer "lucrar com obras" e planeja construir uma linha de BRT entre a Estação Jardim Oceânico e o terminal da Alvorada.

Pelo projeto original da Linha 4, desenhado nos anos 1990, após a Estação Jardim Oceânico, deveriam haver mais quatro estações até o metrô chegar na desejada Estação Alvorada. Seriam elas: Estação Shopping Downtown, Estação Città América, Estação Barra Shopping, Estação Nova Ipanema e Estação Alvorada, tornando-se assim a primeira linha de metrô do Rio a se juntar a um terminal rodoviário.

Segundo a matéria o jornal, a prefeitura pode desistir do BRT e o Estado promete concluir a obra até 2021.

sábado, 14 de setembro de 2013

Estação Gávea Receberá Duas Linhas

linha 4 gaveaestacao gavea mapaA Estação Gávea será construída para receber duas linhas de metrô. O alarmante anúncio de que ela será construída em apenas um nível não altera em nada sua concepção.

Vitória da População Carioca

A grande confusão se deu porque o Movimento Linha 4 Que o Rio Precisa, composto de diversas associações de moradores da Zona Sul e Barra da Tijuca exigia que a Estação Gávea fosse construída em dois níveis. Este conceito sempre esteve errado. Nível pode ser traduzido para andar. A Estação Estácio e a Estação Carioca são construídas em dois níveis.

Estações com plataformas de embarque e desembarque em paralelo podem funcionar tão bem quanto subir e descer escadas (troca de níveis). Quem conhece a Estação Times Square em Nova Iorque, para darmos apenas um exemplo, sabe o quanto se caminha por longos corredores passando por diversas plataformas e trens para diversas direções. A Estação Gávea será a primeira do sistema metroviário fluminense a receber duas linhas em paralelo.

No futuro, a Linha 1 circular poderá ter seu anel fechado entre a Estação Gávea e a Estação Uruguai. A Linha 4 original poderá ser construída da Estação Gávea para a futura Estação Jardim Botânico.

quinta-feira, 12 de setembro de 2013

terça-feira, 10 de setembro de 2013

Você se Acostumou com a Linha 1A?

Linha 1A superlotada
Nós não nos acostumamos com a Linha 1A. Todo dia na hora do rush, desde que jogaram os trens da Linha 2 na Linha 1 a Estação Carioca fica assim.


É Preciso Levar a Linha 2 à Estação Carioca

Completamente lotada. Se a plataforma da Linha 2, construída no subsolo da atual Estação Carioca, estivesse em operação, pelo menos 50% do público não estaria fazendo fila para passar por estas catracas. O público da Linha 2 teria outra entrada, na Avenida Chile, e entraria direto para a plataforma da Linha 2. A viagem seria mais confortável sem tanta gente dentro dos vagões.

sábado, 7 de setembro de 2013

O Projeto Original da Estação General Osório

projeto original estacao general osorioO projeto da Estação General Osório foi elaborado nos anos 2000. A imagem ao lado é de 2005 e foi utilizada como base para o Governo Sérgio Cabral desfazer o que estava previsto.


Estação General Osório 2 Seria Desnecessária

Se o projeto original da Estação General Osório tivesse sido executado, como parte do túnel de ligação para a futura Estação Praça Nossa Senhora da Paz, não estariam construindo hoje a Estação General Osório II e o custo de R$ 377 milhões (valor de 2010) teria sido guardado para a construção de outras estações de metrô.

E olhem que este não é o projeto original da estação. A Estação General Osório era para ter sido construída integralmente sob a praça General Osório.

Fora Sérgio Cabral!
 

terça-feira, 3 de setembro de 2013

Um Papo com César Maia

O economista César Maia foi Prefeito do Rio de Janeiro de 1993 a 1996; de 2001 a 2008. No cargo, foi o responsável pelos projetos do Rio Cidade, Favela Bairro, Linha Amarela, Cidade do Samba, o Velódromo Municipal, o Engenhão, entre outros.

  • Se o senhor fosse eleito hoje o Governador do Estado do Rio de Janeiro, qual seria sua primeira medida para os transportes do estado?
CM - Certamente investiria no transporte sobre trilhos que é de responsabilidade estadual.

  • A Linha 2 se transformou no grande gargalo do Metrô fluminense e piorou ainda mais quando o atual governo colocou os trens da Linha 2 para circular na Linha 1. O projeto original desta linha, feita pela Rio Trilhos, não previa que sua estação terminal fosse a Estácio. Deveriam ter sido construídas as estações Catumbi, Praça da Cruz Vermelha e Carioca - que aliás está feita e nunca foi aberta ao público. Hoje, especialistas em transportes e engenheiros de trânsito defendem que esta linha deveria ir além, para a Praça XV e ao Aeroporto Santos Dumont. O que o senhor pensa desta questão envolvendo a Linha 2? O senhor tem uma idéia de seu orçamento e de quanto tempo esta obra levaria para ficar pronta?
CM - A perfuração já está parcialmente feita. Esse trecho vai evitar o caos em mais 5 anos. Na avaliação do investimento deve-se incluir a economia de tempo das pessoas, de combustíveis, defesa do meio ambiente .... tornam irrelevante um investimento de 1 bilhão de reais.

  • A Linha 3 do Metrô (Itaboraí - São Gonçalo - Niterói - Rio) não sai do papel. Seu projeto original foi desenhado em 2002. Por que a Linha 3 não é construída? Seria melhor construir uma estação de barcas em São Gonçalo do que fazer a Linha 3?
CM - Há estudos que mostram que o atracamento das barcas em São Gonçalo é muito complexo pela dragagem exigida. O trecho Itaboraí-São Gonçalo-Niterói é plano, de superfície, barato. O mergulho Niterói-Rio é a parte mais cara, mas ao mesmo tempo também fácil com as técnicas de engenharia existentes.

  • Outros planos para o metrô?
CM - Além da linha São Gonçalo-Niterói-Rio, iniciaria a metrolização - inicialmente - do trecho Deodoro-Central usando os corredores da hoje, Supervia.

  • E quanto a trens de passageiros? É possível refazermos o trem Rio - Petrópolis? Fora os trens que ligam a Central do Brasil a alguns pontos do subúrbio carioca e ao Grande Rio, o estado não tem linhas de trens de passageiros. Neste quesito, o Rio andou para trás, pois no Brasil Império havia trens ligando o Rio a Petrópolis, por exemplo. É possível construir linhas de trens de passageiros novamente e que sejam rentáveis ao estado? Talvez partindo da abandonada Leopoldina para Petrópolis, Teresópolis, Angra dos Reis...
CM - Certissimamente. Se fala no trem-bala. Por que não voltar modernizado com as linhas em direção a São Paulo e Belo Horizonte? Quanto ao Rio-Petrópolis, sim, mas desde que a duplicação rodoviária tão esperada seja feita.

  • Barcas, metrô e trens passaram a ser administrados por concessionárias, mas o serviço não melhorou. Ao contrário, piorou. Como o Governo Estadual deveria estar lidando com estas empresas que ferem seus contratos de serviços? É possível cancelar as concessões?
CM - A agência reguladora que foi criada foi ocupada politicamente e não tecnicamente e esse é o problema.

sábado, 31 de agosto de 2013

O Acesso da Lagoa ao Metrô do Rio

mapa acesso lagoa metro
O acesso pela Lagoa à Estação General Osório 2 do Metrô do Rio está sendo construído. O passageiro que entrar por este acesso caminhará cerca de 500 metros até chegar à plataforma de embarque e desembarque. Sua entrada ficará próxima às águas da Lagoa e não perto dos prédios. O túnel deste acesso continua sendo escavado e só deverá chegar ao seu destino em março de 2014.


Jet Ground Sendo Utilizado

obra estacao general osorio 2O método de construção será o jet ground em toda a área para reforçar o piso da Lagoa e criar a passagem. Ela foi concebida como ventilação para a obra, mas será utilizada por pessoas no futuro, o que é um grande ponto positivo aos moradores da região. As encostas da montanha foram totalmente preparadas e os prédios na área nunca tiveram tanta segurança em relação às quedas de pedras.

Na foto do mapa, a linha laranja vertical na parte de cima é para a ventilação e posterior acesso à Lagoa; a azul e laranja é a Estação General Osório 2; a cinza é a General Osório 1, que já está pronta e voltará a funcionar em Novembro se não houver atrasos.

Na foto de baixo, à direita, é possível ver a chegada dos passageiros vindos da Lagoa na futura estação.

As fotos foram gentilmente cedidas pela SAC - Sociedade Amigos de Copacabana. 

terça-feira, 27 de agosto de 2013

4º Projeto de Cabral para a Linha 3 Acabará com Metrô

Sérgio Cabral odeia o metrô! Ele pode até negar isso mas suas ações correspondem exatamente ao contrário.

Em relação à Linha 3, ele promete fazê-la desde seu primeiro mandato. Já até recebeu parte da verba da União para isso, mas suspeitas de superfaturamento impediram a obra de começar. O Governo primeiro se manteve fiel ao projeto original de ligar Itaboraí a São Gonçalo e a Niterói. Depois cortou parte das estações. Voltou atrás mais uma vez. Mas esta semana anunciou um plano bizarro de se construir monotrilhos em vez da Linha 3 do Metrô.


Protestos contra o Projeto

Com tantos protestos no país desde maio, este blog vai apoiar toda e qualquer manifestação pacífica contra esta loucura do Governador de transformar a Linha 3 em monotrilho. A população destas cidades precisa se deslocar diariamente até o trabalho. Não estamos na Disney para passear me monotrilhos!


Os 8 Erros do Governador que Destruíram o Metrô em menos de 8 anos de Governo

  1. Construiu a Estação General Osório no local errado para evitar desapropriações na Zona Sul.
  2. Em vez de concluir a Linha 2 com as construções da Estação Catumbi, Estação Praça da Cruz Vermelha e Estação Carioca, optou por construir a Linha 1A através da inútil Estação Cidade Nova.
  3. Sem concluir a Linha 2, não pôde estendê-la até a futura Estação Belford Roxo.
  4. Abandonou o projeto de conclusão da Estação Morro de São João.
  5. Decidiu construir uma segunda Estação General Osório, desta vez, no lugar certo.
  6. Cancelou o projeto original e licitado da Linha 4 indo contra a grande maioria dos especialistas para fazer sua própria Linha 4, que nada mais é do que o esticamento das Linhas 1 e 2 até a Zona Oeste.
  7. Não construiu a Linha 3 e quer transformá-la em monotrilho, em vez de metrô.
  8. A Estação Uruguai foi construída a 150 metros da Rua Uruguai, onde originalmente foi planejada.

terça-feira, 20 de agosto de 2013

VLTs no Lugar da Linha 7

mapa vlts metrô niteroiA Prefeitura de Niterói encomendou um estudo de viabilidade econômica para implantar bondes VLTs em Charitas, Centro, Icaraí, Ingá, São Francisco e Santa Rosa. Grande parte de seu traçado era da planejada Linha 7 do metrô fluminense.

Nada contra VLTs mas eles deveriam ser complementares ao metrô. Nada substitui o transporte de massa que tira veículos das ruas.

Niterói é uma grande cidade, já foi capital do antigo estado do Rio de Janeiro e deveria receber as Linhas 3 e 7 do metrô.

terça-feira, 6 de agosto de 2013

Operação do Metrô a Partir de 2016

operaçao metro rio 2016
Eis a operação prevista para o metrô do Rio de Janeiro a partir de 2016.

A última proposta do Metrô Rio prevê a Linha 1 indo da Estação Uruguai até a Estação Jardim Oceânico sem passar na Estação Gávea. A Linha 2 sairia da Estação Pavuna e iria até a Estação General Osório.

A Linha 4 seria dividida em duas. A Linha 4A sairia da Estação General Osório até a Estação Gávea. Já a Linha 4B sairia da Estação Gávea e iria até a Estação Jardim Oceânico.

Lembrando a todos que a Estação Gávea será construída para receber duas linhas e que esta simulação da futura operação ainda não é definitiva.

sábado, 3 de agosto de 2013

Movimento Metrô Linha 3 Eu Quero

Uma Comissão Mista formada por vereadores de São Gonçalo e representantes da sociedade civil criaram o Movimento Metrô Linha 3 Eu Quero.


População Espera pela Linha 3

As manifestações de junho mostram que a população de São Gonçalo precisa com urgência de um meio de transporte de massa na cidade. A primeira reunião foi realizada no dia 26 de Abril de 2013 e daí por diante várias entidades se uniram por uma causa: O início das obras da Linha 3.

Com exceção da Ligação entre Niterói e Rio de Janeiro, a Linha 3 tem planejada 16 estações em três municípios (Niterói, São Gonçalo e Itaboraí) e dois pátios de manutenção.

As estações seriam: Praça Araribóia, Jansen de Mello, Barreto, Neves, Vila Laje, Paraíso, Parada Quarenta, Zé Garoto, Mauá, Antonina, Nova Cidade, Alcântara, Jardim Catarina, Guaxindiba, Itambi e Visconde de Itaboraí.

Os pátios de manutenção seriam em Barreto e em Guaxindiba.

Ao todo, a Linha 3 neste projeto teria 22 quilômetros.

terça-feira, 30 de julho de 2013

E o Tatuzão Antigo?

Ao que tudo indica, o tatuzão dos anos 1970 e 1980 que escavava a Linha 2 foi abandonado após a Estação Estácio, quando escavava em direção à Estação Catumbi.

Em 1996, Carlos Minc se interessou pelo assunto. Veja a ementa no site da ALERJ.




b1.jpg (970 bytes) tit-legis.jpg (2109 bytes) b2.jpg (1226 bytes) bytematec.jpg (2929 bytes)
emendas-l.jpg (4706 bytes)
2-barrinha-por-voltar.gif (1093 bytes)
Informações Básicas


Código 960900300
Autor CARLOS MINC

Matéria Requerimento de Informações
Protocolo
Mensagem
Regime de
Tramitação
Ordinária




Link:

Datas:
Entrada 03/09/1996 Despacho 03/09/1996
Publicação 04/09/1996 Republicação


Comissões a serem distribuidas


01.:Mesa Diretora


Ementa

SOLICITA INFORMAÇÕES AO EXMº SR. PRESIDENTE DO METRÔ



Texto da Proposição
REQUERIMENTO DE INFORMAÇÕES Nº 300/96

                            SOLICITA INFORMAÇÕES AO EXMº SR. PRESIDENTE DO METRÔ.


Autor: Deputado Carlos Minc


Requeiro à Mesa Diretora, com base no Art. 105 do Regimento Interno da Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro e no Art. 101 da Constituição Estadual, informações do Exmº Sr. Presidente do Metrô, Dr. Álvaro Ramos, sobre o trator (tatuzão) estacionado no túnel sob o Hospital Geral da Polícia Militar, na Praça da Cruz Vermelha, nesta cidade, a saber:
1) Qual é o custo mensal para o Metrô?
2) Desde que data está parado?
3) Por que motivo parou?
4) Qual é o custo para retirar o trator do local?

Certo do pronto atendimento, reitero meus votos de elevada estima e consideração.

Sala das Sessões, 03 de setembro de 1996

Deputado CARLOS MINC
Presidente da Comissão de Defesa do Meio Ambiente

Atalho para outros documentos





sábado, 27 de julho de 2013

Novo Vídeo Institucional sobre a Linha 4

O Governo Estadual publicou um novo vídeo institucional sobre a Linha 4.

No vídeo, tudo é muito bonito. Mas não acreditamos que muita gente vá deixar o carro em casa com o metrô indo apenas até a Estação Jardim Oceânico. O Y entre Leblon e Gávea é totalmente desnecessário. Outro equívoco é fazer apenas uma estação no bairro de São Conrado.

terça-feira, 16 de julho de 2013

Podemos Ter Este Metrô em 2020

mapa projeçao metro 2020
Apresentamos o mapa defendido pelo Blog Metrodorio. Este é o verdadeiro mapa metroviário das Linhas 1, 2 e 4 que o Rio precisa a curta prazo.

Este mapa prevê quatro estações com baldeações: Estação Carioca (Linhas 1, 2 e 4); Estação Botafogo (Linhas 1 e 4); Estação Gávea (Linhas 1 e 4); e Estação Estácio (Linhas 1 e 2).

Destas, a única estação que precisa ser ampliada é a Estação Botafogo, que atualmente serve apenas a uma linha. A Estação Estácio e a Estação Carioca já têm duas plataformas e a Estação Gávea será construída com duas plataformas.

Se estas obras fossem feitas, o metrô chegaria a bairros não atendidos pelo serviço como Laranjeiras, Jardim Botânico, Humaitá e Lapa.

Com esta rede, as Zonas Sul, Norte e Oeste estariam integradas pelo metrô.


Propostas

  • Linha 1 (Laranja, Circular): Terminar a Estação Morro de Sâo João em Botafogo e fazer a ligação entre a Estação Uruguai e a Estação Gávea. Lembro que a Estação Uruguai está prevista para ser inaugurada em 2014. A Estação Praça Nossa Senhora da Paz, a Estação Jardim de Alah, a Estação Praça Antero de Quental e a Estação Gávea estão previstas para serem inauguradas em 2016.
  • Linha 2 (Verde): É preciso concluir o trecho Centro com a Estação Catumbi, Estação Praça Cruz Vermelha, Estação Carioca e Estação Praça XV.
  • Linha 4 (Azul): A Estação Jardim Oceânico, a Estação São Conrado e a Estação Gávea estão previstas para serem inauguradas em 2016. Também está prevista a construção de seu trecho sul a partir de 2016. Neste mapa, proponho que sejam construídas nesta ordem: Estação Jardim Botânico, Estação Humaitá, Estação Dona Marta; Estação Botafogo; Estação Laranjeiras e Estação Carioca. Na direção oeste nossa sugestão é expandir pela Estação Shopping Downtown, Estação Città América, Estação Barra Shopping, Estação Nova Ipanema e Estação Alvorada, tornando-se assim a primeira linha de metrô do Rio a se juntar a um terminal rodoviário.

Não que este mapa seja definitivo, pelo contrário. Mas ele deveria servir de plano diretor. para o restante das obras. Se isso tudo fosse feito, o metrô poderia abrir três novas frentes: o metrô para o Méier partindo da Estação Uruguai; a extensão da Linha 2 até Belford Roxo; e a ligação Rio-Niterói pela Linha 3.

Se realmente quiserem, este pode ser nosso 
mapa do metrô em 2020.

sábado, 13 de julho de 2013

Mais Fotos da Estação Uruguai

fotos estaçao uruguai
Temos novas fotos da Estação Uruguai!

A desculpa esfarrapada para a não inauguração da Estação Uruguai é que ainda não compraram dez escadas rolantes, seis elevadores e ventiladores. Também faltam instalar a sinalização e a energização para os trens.


Inauguração em Março de 2014

Mas tudo ficará pronto para março 2014, afinal haverá eleições ano que vem!

Fonte das fotos: http://www.natijuca.com.

terça-feira, 9 de julho de 2013

Próxima Parada: Estação Uruguai

estacao uruguai prontaA Estação Uruguai está pronta. Ou quase. A OAS, construtora responsável pela obra, já a entregou à concessionária Metrô Rio.


Faltam Placas de Sinalização

A estação ainda não tem as placas de sinalização, as televisões de led com as informações sobre os trens, as câmeras de vigilância e espaços para outdoors e mapas.

Além disso, falta também desobstruir as saídas que foram deixadas bloqueadas já que a estação ainda não está aberta ao público.


Trens Não Foram Testados

Outro detalhe é que não se tem notícia de testes com trens no local. Ou seja, a concessionária deveria precisar de pelo menos um mês testando a chegada e partida dos trens a partir da Estação Uruguai antes de abrí-la ao fluxo de passageiros.

Num comunicado oficial da concessionária Metrô Rio, a inauguração da Estação Uruguai foi antecipada para março de 2014. Não é necessário esperar tanto tempo. Mas em 2014 teremos eleições. Será que a demora está relacionada com as eleições do ano que vem?


Estação no lugar errado e pequena

A Estação Uruguai foi construída onde ficava o antigo pátio de manobras do metrô na Zona Norte. O popular "Rabicho da Tijuca" deu lugar à Estação Uruguai. No entanto, a Estação Uruguai foi originalmente prevista pela Rio Trilhos nos anos 1960 e 1970 para ficar sob a Rua Uruguai. Fazia sentido, não é? No entanto, estes acordos entre concessionária e Governo Estadual fez com que a concessionária Metrô Rio construísse a Estação Uruguai sem escavar os 150 metros que faltavam para que a Estação Uruguai ficasse na Rua Uruguai. Então, a Estação Uruguai não ficará na Rua Uruguai e foi construída onde havia o buraco do então pátio de manobras. A concessionária então economizou muito dinheiro e nós cariocas pagaremos a vida inteira por isso.


Três Linhas de Metrô Poderiam Passar pela Estação Uruguai

Outra questão importante é que a Estação Uruguai deveria receber três linhas de metrô, mas foi construída da forma mais barata possível com apenas uma plataforma que receberá apenas os trens da Linha 1. A Estação Uruguai deveria receber os trens vindos da Gávea, do Méier e de Muda & Usina. Infelizmente, com apenas uma plataforma, o Governo terá que optar se a Linha 1 vai para o Méier ou se vai fechar seu anel com a Gávea. Ao que tudo indica, vai para o Méier. A estação já está em curva apontada para a Zona Norte.

terça-feira, 2 de julho de 2013

Nova Sinalização no Metrô

nova sinalização metro rio
O Metrô Rio inaugurou uma nova sinalização para o metrô fluminense.

Já que misturaram as linhas 1 e 2 no mesmo trilho confundindo cariocas e turistas, a concessionária Metrô Rio precisou modificar as sinalizações das estações.

terça-feira, 25 de junho de 2013

Notícias da Linha 4 do Metrô Fluminense

obras linha 4 metro fluminenseConfira em que pé estão as obras da Linha 4 do metrô fluminense.


Fábrica de Aduelas

A fábrica de aduelas foi montada e já se encontra em operação na abandonada Estação Leopoldina. As aduelas de concreto vão revestir os túneis e estações da Linha 4 do Metrô.


Túnel Zona Oeste - Zona Sul

Um total de 4,7 quilômetros já foram escavados do túnel entre a Zona Oeste e a Zona Sul.


Estação Jardim Oceânico

As paredes de contenção da futura Estação Jardim Oceânico estão prontas. A construção do corpo da estação já teve início. A obra do acesso na Avenida Armando Lombardi do lado de quem vai para o Recreio também começou a ser feito.


Estação São Conrado

A estação São Conrado já foi escavada. Começaram a escavar os acessos à estação.


Estação Gávea

O túnel de serviço que ligará a Estação Gávea está sendo escavado.


Estação Praça Nossa Senhora da Paz

A Estação Praça Nossa Senhora da Paz já foi escavada e as paredes da mesma estão sendo colocadas.


Leblon

No Leblon, tanto no Jardim de Alah, quanto na Praça Antero de Quental, o serviço de Jet Grouting (impermeabilização do solo) está sendo feito. Estacas raíz para proteção dos prédios estão sendo colocadas no entorno do Jardim de Alah.


A foto é da futura Estação Jardim Oceânico (fonte Metrô Linha 4).

terça-feira, 18 de junho de 2013

Macaé Dificilmente Terá Metrô

A cidade de Macaé gastou muito dinheiro para implementar seu sistema de metrô. No entanto, o dinheiro acabou e o projeto está parado. Provavelmente, o projeto será cancelado. Resta saber o que será feito com as composições já adquiridas e testadas.


Dinheiro Jogado Fora para o Metrô de Macaé

O orçamento original da Linha 1 do Metrô de Macaé era de R$ 25 milhões. A cidade assinou um contrato para adquirir quatro composições. Duas foram entregues por um valor de cerca de R$ 9 milhões.

Nenhuma estação de metrô foi construída. Apenas a principal (Central) foi reformada. Os trens estão parados ali. Para conservá-los, a prefeitura gasta anualmente cerca de R$ 240 mil. Os trilhos novos, que substituiriam a antiga linha férrea, não foram comprados.


Qual o Futuro das Composições?

A Secretaria Estadual de Transportes criou uma comissão para analisar o que poderá ser feito com as composições e com o sistema de transportes de Macaé. A análise inicial aponta que Macaé deverá abortar o projeto do metrô e revender as composições a outro município. O laudo definitivo deverá ser divulgado até Julho.

terça-feira, 11 de junho de 2013

Por que a Linha 3 Não Sai do Papel?

Uma comissão mista, formada por vereadores e representantes de entidades representativas de São Gonçalo foi formada para exigir o início das obras da Linha 3 do metrô.


Atraso no Início das Obras da Linha 3

As obras da Linha 3 deveriam ter começado no início deste ano, mas não saíram do papel. A Secretaria Estadual de Obras e a Secretaria Estadual de Transportes não têm respondido às perguntas dos vereadores e prefeitos de Niterói e São Gonçalo.

O primeiro lote da Linha 3 foi orçado em R$ 1,7 bilhão e as obras deveriam ter começado em janeiro de 2013. Este lote ligaria a Estação Praça Araribóia à Estação Guaxindiba, ligando Niterói a São Gonçalo.

Assista aos dois vídeos abaixo:

 

terça-feira, 4 de junho de 2013

Entendendo a Estação Carioca - Parte 2

obras estacao cariocaA Estação Carioca é o assunto preferido de muitos que criticam a pequena malha metroviária do metrô fluminense. Por isso, ela mereceu um segundo post.


Visite, Pare, Olhe, Repare na Estação Carioca

Na próxima vez que você, leitor, estiver na Estação Carioca, reserve cinco minutos do seu tempo para olhar em volta. Repare que há um desnível após a plataforma da Linha 1. 

Neste desnível, você vê uma filial de uma faculdade. No centro deste espaço há o acesso à plataforma da Linha 2, que está fechado ao público. 


Acesso à Linha 2 Fechado por Parede Falsa

Olhando para a faculdade, caminhe para a sua esquerda e após passar pela faculdade, olhe para a direita. Você vê uma parede marrom, de alvenaria, feita com tijolo e cimento e coberta com pastilhas. Esta parede marrom cobre todo este andar e mantém fechada o acesso à plataforma da Linha 2.

Se um dia inaugurarem a plataforma subterrânea, esta parede terá que ser derrubada. Provavelmente em algum momento dos anos 1980, percebeu-se que a Linha 2 demoraria muito a chegar à Estação Carioca e por conta disso, preferiram fazer uma parede firme do que fechar o espaço com tapumes e paredes de gesso.


Acessos Diretos à Linha 2 Não Foram Concluídos

Os acessos diretos à Linha 2 não foram concluídos. Eles seriam construídos na Avenida Chile. Lembro que a Linha 2 passaria por debaixo da Linha 1 na transversal dela.

A Rio Trilhos me confirmou recentemente que apenas uma parte da plataforma da Linha 2 se encontra construída sob a Linha 1. Apenas alguns blocos foram construídos. Ou seja, ainda é necessário terminar a obra da plataforma. O ponto de encontro entre as linhas se dá na altura da Avenida Almirante Barroso. A Linha 2 percorreria por baixo da Avenida Chile e Praça da Cruz Vermelha.


Profundidade da Estação Carioca

A Linha 1 está aproximadamente oito metros abaixo do Largo da Carioca. A Linha 2 está cinco metros abaixo da Linha 1.

A primeira foto é de Jader Neves. A segunda é do sítio www.rioquepassou.com

As demais fotos são do blog e mostram o enorme espaço não utilizado que deveria servir de acesso à plataforma da Linha 2. Ali havia até um chafariz até 2011. Atrás destas paredes provisórias da faculdade, há uma parede de alvenaria fechando o acesso à plataforma não inaugurada da Linha 2.


Leia Mais